eua · Sem categoria

Trabalhar nos EUA

Trigger Warning: Este post não contem acentos… 😀

Ai que todo mundo pensa que morar na gringa eh só vida boa, compras, gastos, vida de ferias. Mas não, ta bem longe disso e nestes quase 3 anos em que estamos aqui, nunca estivemos tao pobres! Eu queria trabalhar quando voltamos para cá com outro visto em abril, pois meu projeto já havia acabado e eu já não tinha mais como trabalhar em casa.

Bom…ai começou a saga. Pra você conseguir trabalhar aqui, seu visto precisa permitir. O meu permitia, então dei entrada na autorização de trabalho. Um monte de documento, mais uma taxa de quase 400 obamas e depois mandar tudo pelo correio ou entregar na sede da imigração na cidade mais próxima. Fiz, esperei quase 4 meses e enfim recebi meu documento. Nesse meio tempo eu já estava fazendo entrevistas e esperando algum retorno.

Sobre as entrevistas: eh MUITO diferente do Brasil. Tipo, muito mesmo. Aqui, as perguntas são só e somente centradas no profissional. Começa sempre com eles pedindo para falar sobre você e sobre sua carreira, depois pegam assuntos pontuais do seu CV e pedem para  dar exemplos de situações pelas quais você já passou. Normalmente, eles me pediam para falar sobre projetos, etc. Algumas perguntas que ouvi foram:

Como vc se vê daqui 5 anos? A clássica pergunta de quem não tem o que fazer. Eu respondia o padrão, que me via numa empresa boa, com oportunidades de crescimento, mas na verdade queria dizer que: “fia, 5 anos atras eu jamais imaginava que estaria aqui, então, SEILAPORRAM”

Qual sua maior qualidade/defeito: eu respondia de acordo com a vaga

-Você sabe lidar com pessoas difíceis?

e tiveram as bizarras:

-Quanto da população americana você acha que vive as custas de bolsas do governo, indevidamente? Nesse dia, eu surtei. a vaga era horrível e eu achei a pergunta péssima. Falei que não tinha como saber isso, pois eu não posso avaliar a vida do outro pra saber o que se passa.

-Se alguém te pedir ajuda, você vai ajudar ou rir? tipo, mano… WTF?

Sobre o trabalho em si, ha algumas diferenças gritantes, tipo: ferias remuneradas não são obrigatórias, licença maternidade são 6 semanas SEM REMUNERAÇÃO (algumas empresas oferecem mais tempo e pagas, por liberalidade), meia hora de almoço e o salario eh pago por hora.

Esse aspecto de ganhar por hora eh bem interessante, eu prefiro: aqui onde estou, minha chefa não se importa se eu chego tarde ou se saio cedo, pois isso refletira no meu pagamento (que eu não bato cartão, eu DIGITO a hora que chego). Aqui a confiança no funcionário eh bem maior que no Brasil.

As diferenças culturais também são interessantes: as pessoas vem trabalhar vestidas muito mais simples que no Brasil. Serio, tem uma assistente que vem de moletom, calça baggy e tênis. Acho o máximo. As pessoas almoçam nas suas baias e a grande maioria traz comida congelada do tipo “lasanha da sadia”.Eu trago comida de casa e como sozinha na copa, não consigo. As pessoas não escovam os dentes apos o almoço. Eu escovo e me olham como se eu tivesse tomando banho na frente de todos, acho engraçadíssimo e tenho certeza que devem se referir a mim como “a mina q escova os dentes“. Nao ligo, dentista aqui eh caresimo e eu to bem de boa de gastar os meus obamas com resina.

Minha vaga eh temporária, então não sei se fico alem de janeiro, mas a experiencia tem sido muito legal!

E o Thomas? Esse tem ficado full time na escolinha, mas ai eh conversa pra outro post!

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s