tentante

Vida nos EUA: Hippie Christmas

Aqui em Madison, sempre na primeira quinzena de agosto acontece a mudança dos estudantes que vão embora,seja pra seus países de origem ou para outros estados e com isso acontece o “Hippie Christmas”, que é o dia em que eles jogam fora TUDO que tem em casa e deixam na calçada para outras pessoas pegarem. Roupas,sapatos,móveis, TUDO vai pra rua e as calçadas viram uma espécie de mercado grátis a céu aberto.

Eu sempre ouvia histórias de pessoas que mobiliavam as casas com coisas encontradas nas ruas e confesso que achava bizarro. Sei que em algumas cidades isso é comum,mas nunca tinha visto tão de perto,até porque no ano passado estávamos no Brasil nessa época.

Há uns meses,uns amigos nossos voltaram pro Brasil e nos deram praticamente a casa toda deles, incluindo várias coisas que eles haviam encontrado nas ruas. Bom,aí que eu e marido resolvemos dar uma olhada nas ruas e ver como estava nossa “Tok Stok em promoção”.

Criamos algumas “regras” pra pegar alguma coisa que achássemos interessante.:

-Não pegar nada com tecido, nem almofada

-Não pegar nada enferrujado,grudento ou que dê nojo só de olhar

-Só pegar o que fosse realmente irresistível.

-Não pegar nada de cozinha

-Passar spray de Lysol em TUDO.

E aí aproveitamos para ver o que tinha nas ruas.

A prefeitura pede que as pessoas não peguem sofás e colchões,pois podem ter “bed bug”,que é uma espécie de percevejo,além claro,da questão da higiene e para isso eles passam com um caminhão retirando tudo das ruas e triturando na hora.

O pessoal joga tudo na rua e 80% das coisas estão novas e em bom estado. Vimos também, VÁRIAS pessoas parando os carros nas ruas e fazendo a festa. Foi no mínimo super engraçado ver essa reciclagem de móveis e utensílios e ver que independe da classe social. Todo mundo pega. Vi vários carrões parando do lado da nossa casa e enchendo seus porta-malas.

Bom, no fim, pegamos uma estante, um rack, duas caixas de lavanderia – ideiais pra guardar os brinquedos do Thomas, uma escrivaninha, um aspirador tipo vassoura,pra limpeza diária, um criado-mudo, uma cadeira e a cerejado bolo: uma mesa e 4 cadeiras NOVAS! Estávamos passeando e passamos por um caminhão de mudança. Vimos que tinham muitas coisas ao lado do caminhão e paramos para ver,pensando que era da mudança, no que o dono fala: “Pode pegar o que quiser,é de graça”. Vimos a mesa, novíssima e as cadeiras, super lindas e limpas.Enfiamos tudo no carrinho do Thomas e voltamos pra casa,no maior estilo carroceiros.Foi hilário e eu tava morrendo de rir. Filho dormindo e a gente atulhando o carrinho dele.

Mas sabe qual a lição disso tudo,além da óbvia que não precisamos de muito para ser feliz? O fato de que é possivel você viver bem,num país tão capitalista e meca do consumo,com doações. Americanos são mesmo muito desapegados de coisas materiais e ver as ruas com tantas coisas me fez notar que a gente gasta demais com tudo isso no Brasil,além de que, tenho certeza que NINGUÉM ia deixar as coisas para os outros pegarem e usarem: com certeza alguém ia querer lucrar em cima disso.

E nós? Estamos felizes da vida com nossa casa cheia de coisas legais e que não nos custaram 1 centavo. Como disse meu amigo,”seu lixo,meu luxo”. hahahaha 

Aqui, ser eco sustentável não é só pra postar em rede social, o pessoal aproveita mesmo!

hippie-christmas hippie-christmas-14-1-648x300

Imagens da internet, mas que poderiam ser da minha rua.

Nossas “compras”:

   

Nossos amigos acharam essa poltrona e depois de um ano usando, nos deram! A Amy aprovou.

Estante e gavetinhas na calçada e o armario verde era branco. Encapei com contact!   
Olha essa mesa! Novinha! 

Trouxemos pra casa no melhor estilo carroceiro! 

  

Anúncios

5 comentários em “Vida nos EUA: Hippie Christmas

  1. Socorro! Pega pra mim também!!!

    Como a gente gasta com essas coisas aqui no Brasil, né!? G-zuis! Eu só troco alguma coisa de casa quando tá bem surrada… Odeio mudanças, odeio trocar de coisas. Então, quando resolvemos trocar, é porque o negócio tá feio mesmo.

    Eu pegaria as coisas numa boa também! Iria amar. E ainda ia ficar fazendo contas de quanto economizei…rs

    Curtir

  2. Carol, que louccuurraaaa!!! Meu marido diz que nós brasileiros temos ” A síndrome de cachorro” – achamos sempre outro pais melhor que o nosso. Esses dias ví na TV um programa sobre cupom de desconto… americano indo em mercado e pagando menos de U$ 2 em compras de U$600. Inacreditável não!? Beijos 😉

    Curtir

  3. Serio, eu ia virar uma daquela acumuladoras loucas dos programas de TV, sabe??? no trabalho a galera ia jogar caderno fora e ja perguntava se eu queria, adoro uma quinquilharia! Nao curto comprar, gosto dessas coisas que ng mais quer, sabe? De verdade, olha essa mesaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s