1 ano · bebê · grávida · humor · pós parto

1 ano de maternidade – Versão sem cortes

O legal mesmo é a crianca fazer um ano. Dane-se a mãe e o que ela passou nesse primeiro ano, certo? Pois é, pensando nas minhas amigas de unhas descascadas, de cocôs feitos pela metade, de roupas sujas de comida alheia, de sobrancelha com uns pelos indesejados e outros em lugares inoportunos, resolvi escrever esse post revelador.

Quando você fica grávida, se tem a sorte que eu tive, ficará radiante, feliz, se sentindo tesuda, delícia, gata magya. Se você tá no time das que odiaram ficar grávidas, empresto meu ombro regurgitado amigo: vem cá que eu te abraço. Ficar grávida cansa. Cansa nível ” corri uma maratona de salto agulha”. A barriga incomoda, os peitos vazam sem motivo (e sempre na hora do sécqisu – claro, se voce ainda sente algum tipo de tesão), as pernas ficam inchadas, aparecem veias em lugares estranhos. Hemorroidas, espinha, azia, a pele estica tanto que você acha que nunca mais vai ser o que era (fica a dica, não mesmo). O cabelo fica sedoso ou uma palha, não tem meio termo.

Ai vem o parto. Antes de nascer, voce e bombardeada por todos os lados: se quer cesarea e porque e uma fraca, com medo de dor, preguicosa. Se quer parto normal, é uma índia que dança pelada na fogueira e vai servir a placenta frita no Natal.

Ai nasce: vem aquele serzinho melecadamente delicioso, seus olhos cospem lágrimas de alegria, seu marido vira aquele cidadão que você percebe que “poxa, amo demais esse cara”. Ai vocês tem alta e começa aquilo que a gente ja conhece: mamadas ad eternum, peito dolorido, banhos curtos, olheiras, choros de madrugada, cocôs explosivos, milhares de roupinhas minúsculas pra serem lavadas,  sono. Muito sono. Vontade de sair correndo e pedir pro bebê esperar so uma horinha pra mamãe dormir. Cabelos caindo tanto que voce acha que a Samara Seven Days vai sair pelo seu ralo e te agarrar no banho. Ja falei que maternidade dá delirio? Então.

Ai voce percebe que não depila a perna desde que a barriga cresceu tanto que você nem lembra mais que tem pelo ali.  E como tem. Esquece de comer, de tomar banho, perde a noção das horas. Fica doida. As tias vão te visitar e voce fica hiper mega feliz de ter um papo adulto. Mas não consegue, só baba na cria.

Ai os meses vao passando: o bebê vai ficando esperto, comeca a olhar o mundo, comeca a rir, sentar, babar rios de baba, pegar coisas, comer frutinhas, comer papel, tampa, tudo que nao pode, papinhas, comidinhas e sujar tudo ao redor. Começam as gargalhadas gordinhas, os choros inconsoláveis na hora da vacina – os seus e o dele -, bebe ensaia sentar, cai, consegue, choro, muito choro, ai ele senta.

Depois engatinha e o mundo vira V1d4 L0k4! Nada mais para o bebe, a não ser você, que fecha as portas de lugares perigosos, sua frio a cada fina que aquela cabecinha que meses antes arrebentou teu períneo, tira das quinas e o bebê percebe. Faz mais graças, come papinhas salgadas, nascem dentinhos que deixam o bebé a cara de um castorzinho.

Ai ele fica em pé sozinho. Se segura no sofá, rack, qualquer lugar que aquelas mãos gordinhas e sujas de papinha conseguem alcançar.

E você chora. Chora de emocao, chora por ter “vencido” o primeiro ano de vida do filho, como se fosse uma competição entre você e você mesma, tipo: “eu consegui, eu mesma. Você achou que a gente não ia dar conta, mas demos”. Maternidade da delírio mesmo.

Quando você menos espera, sua cria tá sentada do seu lado, imitando sua risada, sua piscada lenta, repete suas sílabas, num vocabulário so de vocês. Foge de você pra trocar fralda, ri quando voce diz NÃO, adora dormir de conchinha com você, descobre que o mundo é legal e agitado.

Você como mãe, começa a ver pequenos detalhes seus no seu filho e de repente se dá conta de que sim, ê o maior amor da sua vida, não há nada igual.

E você sente falta de tudo que passou neste primeiro ano de vida, seu e dele como mãe e começa a pensar se daria conta de mais um filho.

Essa parte, foi a amiga de uma amiga que disse que quer mais um. Não fui eu, não…..

IMG_6390.JPG

Anúncios

23 comentários em “1 ano de maternidade – Versão sem cortes

  1. Aiiii q deliciaaaaaaaa!!!!! Se antes, cada ida ao ultrassom era comemorada, agora cada conquista que eles dão é motivo para festa!!! Morro de orgulho ao ver cada evolução da Maria também. Fico toda boba quando vejo que ela já fica de 4, já senta sozinha… toda independente… É um amor puro, maior e inexplicavel realmente… a gente dá, tudo, e não quer nada em troca… apenas que eles sejam… eles…
    Muito feliz por vc! E muito feliz por ver que o Thomas tem mãe e pai maravilhosos que tratam ele como ele realmente é: ÚNICO.
    Amo vcs! Sejam cada dia mais felizes! S2

    Curtir

  2. Aaah é isso..
    Mas te digo…espere ele começar a andar de fato, aguarde o primeiro dia de aula, o primeiro “mae eu te amo”, espere pelo ” mae fica aqui comigo pq eu preciso de vc” -isso é a cara da anna Laura kkk-.
    A maternidade é cheia desses pequenos delírios. Ora a gente ama, ora a gente quer fugir, e a gente segue se apaixonando por isso e por eles.
    E sobre a vontade de ter outro (s). Ela vem aguarde…rs…e vem com tuuuudo.
    Meu marido fez vasectomia qdo o Be fe 3 meses. Eu tava certa de q era e foi a melhor escolha. Mas posso falar? Momento “senta aqui e confesse aloka”?
    Eu adoraria ter um terceiro, um quarto, um quinto…ser mãe é o q eu sou, o q tomei pra mim.
    É delicia!
    Beijooos

    Curtir

    1. Nossa Than, tava pensando nisso! Acho q o dia que eu ouvir um “te amo” do Thomas, acho q desmaio! Kkkkkk pois é, penso em ter uma penca de filho, pena q nao temos a grana da angelina jolie! Rs ser mãe eh mesmo bom demais! E vasectomia eh reversivel..,,huahiahuahauahuahaua bjos

      Curtir

  3. Amei Carol!!! Amei mesmo! Aqui estamos na fase da Liana sentar, rir muito, ser fofa. Eu amo a cada dia mais Hum… maridex e eu já conversamos sobre ter o segundo. Quando? Não sabemos, mas queremos muito! Será que vocês terão um bebê americanozinho?! Aqui não tem essa de ser índia 😉
    Beijos e parabéns pro lindo Thomas!
    Rita

    Curtir

    1. Haha te juro q pensei num irmao americano pro thomas, mas acredita q tenho medo de cair em cesarea aui??? Mto embora a taxa de wisconsin seja de 18%, lembro q mei parto foi meio tenso e nao sei se esperariam aqui 5hs de expulsivo! Por outro lado, nao sei se voltamoa pro brasil, entao acho q eh algo rpa se pensar logo, pq ja to com 32! Rdrsrs qtas duvidas! Rs

      Curtir

      1. Bom, pelo menos aqui em Boston, no hospital que eu pari, eu fiquei mais de 10 horas em TP no hospital e foi super tranquilo, nao passou pela cabeca de ninguem me dar “sorinho”. Pode ter certeza que o risco de ter um desnecesarea e muito grande no Brasil, nao aqui. Mas relaxa, voce so tem 32, nao e muito!

        Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s