tentante

Voltamos

Ou o show de horror….

Sabe aquelas viagens que parece um filme do Chevy Chase? Então…
Nosso dia de volta começou como um outro qualquer: acordamos e saímos para buscar o carro alugado que nos levaria de Madison à Chicago! Chegamos lá e a maior sorte, conseguimos um carro praticamente zero e super novo! Saímos radiantes da locadora e fomos ao nosso restaurante favorito tomar um café da manhã que nos desse “sustança” até à noite. Fomos ao Cracker Barrell e nos acabamos:

20140621-211008-76208887.jpg

20140621-211008-76208052.jpg

Pois bem, Thomas comportado, sentado à mesa, brincando feliz e eu me acabando no bacon. Mal sabia o que me esperava.

Voltamos pro ap umas 11hs e como sairíamos de Chicago, precisávamos sair de casa ao meio dia, pra dar tempo. Pois bem, foi colocarmos o Thomas na cama sentado enquanto fechávamos as malas, que ele começou a chorar. Um choro do tipo: “tão arrancando meu fígado sem anestesia”. Marido pulava em frente a ele para distrair e eu fechava as malas. Nos dividíamos e eu fui tomar banho. Escutava os urros do Thomas, que estava alimentado e limpo. A Amy sentada na cadeira olhava para ele com sua superioridade caracterísrica e pensava: mini-humano ridículo.
Marido então, tomou banho, arrumou as coisas finais e levou algumas malas para o carro. Não esqueçam que a trilha sonora all the time eram os gritos do Thomas.
Pois bem, eis que recebo um whatsapp do marido com mensagem: “o porta mala do carro não fecha”

Liguei pra locadora e pedi um carro substituto e a atendente me disse que me retornaria. Esperamos meia hora e nada. Marido decidiu fechar o porta mala do carro com uma fita adesiva e fomos embora: com Thomas chorando e Amy miando. Já eram 13:30.
Chegando em Chicago, um PUTA de um trânsito que nos fez chegar no aeroporto às 16:40. Eu, otimista, achava que chegaríamos a tempo de pegar o vôo para Toronto às 18:05. Ha ha ha.
Fiz o check in no auto atendimento e pééé. Não tinha reserva pro Thomas e nem pra Amy. Fiquei PUTA de novo. Isso já eram 17:40 e a atendente me disse a pérola: “tem um hotel Radisson aqui do lado”! Meu cristo, eh quase pulei no pescoço daquela mexicana: imagina ir pro hotel com um moleque gritando e uma gata p da vida? Vendo meu desespero, saquei todo meu artifício de boa menina e fiquei mostrando o Thomas pra ela que, se encantou e disse que ia nos ajudar e realocar a gente num vôo direto pra SP. Papo vai e papo vem, conseguimos os lugares e fomor para o raio-x do aeroporto. Nos EUA não tem fila preferencial, então encaramos uma fila de 15 minutos com bebê chorando, eu carregando 12kg nas costas entre mamadeira, fórmula, roupas, fraldas e computador e marido levando Amy, mochila e mais as coisas dele de trabalho e o Thomas.
Passamos no raio -x e fomos pro portão de embarque. Esperamos umas 2hs e anunciaram o vôo pra SP. Nisso, eram 8:40, a hora que o Thomas dorme e pimba: marido conseguiu fazer ele dormir.
Luxo, pensei! Sosseguei com ele no colo e nem notávamos mais que marido e eu estávamos com mais CC q operário ao meio dia de sol.
Entramos no avião e foi só eu sentar q o Thomas abre aqueles olhos azuis e começa a…..CHORAR!
Bom, o avião demorou 1:40h pra decolar, pois teve um tornado e tinham 14 aviões na nossa frente!
Ele ficou gritando quase esse tempo todo e eu tava prestes a dar um dramin pra ele quando me dei conta que é só um bebê e eu não podia fazer aquilo que ele DORMIU!
Rapidinho coloquei ele na poltrona do meio e fiz uma cabaninha com a manta do avião.
Ele dormiu até 7:30 da manhã e acordou feliz….por meia hora e aí a sinfonia recomeçou. Mas estávamos chegando e eu tava tão podre que nem liguei.
Aterrisamos e tudo bem. Até o piloto avisar que a porta estava com problema e ia demorar pra abrir a porta. Saímos por último e fomos buscar as malas. Saindo de lá, adivinha se o cara da Receita não nos mandou pra fila do raio-x da mala? Uma fila do caramba e o Thomas no sling, quieto. Por uma graça divina, o cara da Receita falou: “nossa, tem um bebê aí?” Eu soltei minha cara de mais sofrida e disse:”tem moço e ele tá cagado”! Ele pediu desculpas e nos mandou sair da fila e ir embora direto! Amém! Saímos, encontrei meu tio que ia nos buscar e ele lançou a pérola que toda mãe gosta de ouvir: “nossa, como vc engordou!”

E esse foi nosso retorno.
Será definitivo?
Aguardem cenas dos próximos capítulos! 😄

Anúncios

16 comentários em “Voltamos

  1. kkkkkkkkkkkkkkkkkk desculpa mas nao pude conter as gargalhadas!
    Imaginei vc com a cara do Gato de Botas do Sherek (sabe Deus como escreve isso…rs) falando “tem um bebe sim moço, e ta cagado”…kkkkkkkkk
    MURRI!
    rsrsrsrsrsrsrsrsrsrrsrs
    Acho q ele chorou assim de saudade de lá já! Ele deve estar pensando: “mamain, São Paulo nãããããããão!”…kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

    Beijo e ótimo retorno Carol e family!

    Curtir

  2. Dei mta risada com o post imaginando as cenas rsrrss
    Agora o comentário do titio é a alegria das mamães SQN !
    Eu ouvi isso do examinador do ballet há duas semanas, queria mandar ela a merda, mas acho que só pioraria meu caso!!

    Beijos

    Curtir

  3. CARACA Carol! Fiquei num misto de dó, riso e vontade de te chamar de amiga. HAHAHAHA Obrigada por me mostrar sua história.

    Amigas?

    hahahaha

    Beijo, Lu (das malucas)

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s