bebê · introdução alimentar · volta ao trabalho

A introdução alimentar e volta ao trabalho

Quem conhece meu marido e eu sabe que somos o oposto no que trata à comida: o Ricky é uma draga e eu sou uma chata. Não gosto de várias coisas e sou um saco pra comer coisas que não conheço. Se vou num restaurante diferente, sempre peço….nhoque. O Ricky por outro lado, se você jogar queijo ralado em pedra, ele vai amar. rs

Pensando nisso, eu imaginei como seria a introdução alimentar do Thomas, visto que ele poderia ser um bebê draga ou um bebê saco como eu fui. Bom, isto explicado, já venho dizer que há umas semanas ele olhava de forma diferente para nosso prato e eu deixei ele dar umas bicadinhas na nossa comida: ele beliscou uma batata da carne moída, deixei ele cheirar uma cebola, um limão e deixei ele dar uma bicadinha num sorvete.Não comeu nada, ficou só com o bico molhado, que depois eu limpei.  Aí cheguei à conclusão de que seria legal ver com a pediatra brasileira dele como fazer a tal introdução, qual a idade ideal pra começar, o que dar, quando dar, essas coisas de mãe de primeira viagem que não tem ideia de como fazer funcionar. Mandei um email pra ela que me respondeu com a informação de que como ele não tá sendo amamentado, não tem problemas em começar a introdução agora com 5 meses, pediu para dar banana, maçã ou pera para ele e suquinho de laranja lima, se tiver. Só que aqui nos EUA não tem laranja lima (ou eu não achei) e banana, só nanica. Comprei maçã e dei para ele no sábado. Fiz como minha mãe fazia para meu irmão e raspei a maçã,  dei para ele que ODIOU. Cuspiu tudo e ficou com nojo. Bom, eu pensei que ele está acostumado com a consistência líquida do leite e por isso estranharia mesmo. Procurei na internet uma receita de papinha de maçã e achei uma que dizia para cozinhar a maçã até a casca soltar e depois amassar tudo pra ficar uma pastinha.Para mim, neste primeiro momento é importante para ele se acostumar à outros sabores, a textura fica mais pra frente. Sei que o leite é o alimento mais importante até o 1° ano de vida então não me preocupo demais com essa questão de pedacinhos e talz. Pelo menos não agora. A troca de sabores já é uma novidade e tanto para ele. Pois bem. Amassei toda a maçã que ficou um purê e dei para ele. Que se acabou de comer. Achou engraçado engolir e a cada engolida eu vibrava com ele, que ria. Ele comeu de primeira umas 2 colheres de sopa de maçã e depois tomou mais 60ml de leite. Hoje foi dia de comer pera e eu fiz da mesma forma: cozinhei ela um pouco e bati bem. Ele comeu aproximadamente um quarto da pera e adorou. Tomou mais 60ml de leite. Amanhã é dia de ele comer banana. Vamos ver como será. Mês que vem a pediatra me passará as receitas de papinhas salgadas e estou bem ansiosa para fazer para ele.

Resumindo: Thomas puxou ao pai. Amém.

Imagem

 

“Puta leite estranho, mã!”

Sobre a volta ao trabalho: Bom, teoricamente eu deveria voltar ao trabalho dia 18/05, porém, como eu tenho 30 dias de férias, pedi ao RH hoje para emendar até dia 18/06. Na verdade ano passado já sabíamos que viríamos para cá e eu quis aproveitar minha licença para não ter que pedir demissão. Na verdade, se meu salário não fosse 70% da renda da casa, eu não trabalharia mais. simplesmente porque não tenho a mínima vontade de deixar o Thomas que ao meu ver ainda é muito pequeno aos cuidados de outros. Poderia deixar com minha mãe, que trabalha em casa, mas não sei se seria uma boa solução e perto do meu trabalho, as creches custam em média 1700 reais para ficar o dia todo. Ou seja: além da falta de vontade, falta $ pra bancar tudo isso! A princípio voltamos pra SP no feriado de Corpus Christi e eu volto a trabalhar no dia 23/6. Não terei tempo de adaptação na escolinha, nem de procurar onde deixar o Thomas, que provavelmente ficará com minha mãe até definirmos o que acontecerá.

Como todas as mães que trabalho, sinto um desespero em pensar que não ficarei com ele e que sentiremos falta um do outro. Sinceramente eu tenho que ter um coração de ferro pra pensar nisso, porque realmente me corta o coração saber que ficaremos a maior parte do dia longe um do outro. Infelizmente as contas não param….rs Por outro lado, fico com pena de pensar em sair da empresa, pois estou lá há 7 anos, é um bom lugar, com bons benefícios, mas nada disso paga ficar com o Thomas. Veremos o que acontecerá.

Estou evitando de pensar nessa volta, mas sei que será inevitável. Como vocês, mães que trabalham lidaram com isso?

Anúncios

30 comentários em “A introdução alimentar e volta ao trabalho

  1. Bom vamos falar dos alimentos.
    Eu tb sou chatinha pra comer, mas aqui em casa meu marido ganha disparado na chatice…rs
    Assim como a Anna, Bernardo tb aceita qlq coisa q eu coloque na boca dele e eu agradeço!
    Anna ate hj, nessa fase frescurenta de criança, come qlq coisa mesmo. Frutas, legumes, verduras, até alface ela curte! Pelo q vejo Be vai pelo mesmo rumo!
    Aqui ja comecei a introdução de salgados. O pediatra liberou semana passada e eu achei q o B ia fazer caretas fofas q nada. Mandou pra dentro logo de começo 2 colheres de sopa de obviamente, sopa…rs
    Entao seguimos bem satisfeitos por aqui! rs

    Sobre a volta ao trabalho!
    Não sei se vc sabe, mas eu voltei a trabalhar qdo a Anna tinha 3 meses e 20 dias.
    Pensa.
    Minha mãe trabalha o dia todo e nao podia ficar com ela, minha sogra idem, escolinha com essa idade? nem cogitei!
    Mudamos a vida da minha sogra toda, pagamos a ela o q ela tirava no comércio dela no mes e ela ficou com a Anna 1 mes. O q ela realmente podia, visto q ela estava deixando o comércio dela na mão de terceiros. E só. Qdo deu um mês eu simplesmente não tive escolha, embora eu quisesse e não quisesse largar o emprego. Meu salário nunca foi o peso do arrimo da casa, mas fazia diferença! Fizemos e refizemos contas e decidimos, eu e meu marido, q eu ia sair.
    Pedi pra ser demitida pq daí ainda ficaria com INSS, seguro, essas coisas do povo proletário…rs
    Mas não foi uma decisão facil. Nem voltar e deixar a Anna bebezico, mesmo q por 1 mês e nem largar a Thania, aquela, pra trás.
    Pq qdo a gente decide largar tudo pelos filhos, a gente se esquece! A gente fica até meio chata!
    Eu admito q eu me tornei dessas pessoas q tem um assunto na vida apenas, o qé realmente triste!
    Existem os 2 lados. Sempre. Pondere e vc chegará no q é melhor pra vcs 3!
    Beijos

    Curtir

  2. Coisa linda e buchechuda (sim com um U bem grande ;))

    Ainda não cheguei nessa fase, mas vivenciei com 2 amigas minhas a saga “babá”.
    Ambas desistiram e colocaram os bebês em creche…. Era um tal de faltar, de chegar mais tarde no trabalho,…. Uma amiga tratava tão bem a babá que parecia até que ela fazia um favor!
    E quando a gente questionava ela falava: “Mesmo pagando, eu dependo dela! Se ela estiver brava comigo, pode descontar na minha filha… e além disso, é mto dificil achar uma pessoa de confiança…”
    O ponto final foi quando ela faltou e no dia seguinte ao chegar pela décima vez atrasada deu a desculpa de “não vim ontem porque eu tava de ressaca!”
    Ela contratou outra que era uma maravilha! A filha amava a babá, que depois de 4 meses, ENGRAVIDOU…
    Ps.: Ambas não podiam contar com as mães pois uma morava longe e a outra tinha falecido…
    Ass.: Camila

    Curtir

  3. Não sei se te ajudará… mas uma vez uma psicóloga me disse que as mães que trabalham servem como um belo exemplo aos filhos, como por exemplo: ao mostrarem que fazem o que gostam, com comprometimento e profissionalismo. E que este exemplo é maior para as crianças que o fato de ficarem longe da mãe ao longo do dia. Então, sei que é dificílimo ficar longe, mas vá com fé e mostre ao seu filho que o trabalho é uma benção em nossas vidas e não um castigo! ;D Boa sorte!

    Curtir

  4. Ahahhahaahha que lindo!
    Sabe, aqui comecamos com legumes pq eles dizem que eles gostam menos do que as frutas, entao ele ainda nem experimentou frutinha.. Mas vai comer pera essa semana pela primeira vez! Vamos ver no q vai dar!
    Torcendo pro Thomas puxar ao pai!! Hheeheh

    Curtir

  5. Eeeee, viva! É demais essa hora da comidinha. Eu até voltei a gostar de cozinhar e achei bom coisas que achava ruins. Acho que a IA acaba sendo uma segunda chamada para nós, adultos, nos embrenharmos nas maravilhas da beterraba e do jiló… hehehehehe. Quanto ao trabalho, Carol, o que eu fiz foi me dar um sabático de 2 anos. Eu pude, nos últimos tempos, guardar uma grana e optei por usar para isso. Foi uma decisão bem difícil pois sempre fui movida pelo trabalho e sinto até vertigem em estar sem trabalhar pela primeira vez na vida. Mas eu não conseguia conceber botar a pequena na creche agora. E não só por ela, mas porque eu também quero viver essa fa se perto dela. Pense com cuidado e carinho e, o principal, fique em paz com o que decidir. Beijocas, Alê.

    Curtir

  6. Que lindo! A Lia tb estranhou maçã a 1 vez. Ela ama banana, mas evito porque desde que ela começou a comer ficou super constipada. Carol, vou dar um pitaci. Sei que os pediatrasndo Brasil mandam dar suco de praxe, mas dá uma pesquisada sobre o assunto. Aqui e nos EUA tb isso não existe. Suco é pobre nutricionalmente e ocupa um mega espaço na pancinha deles que deveria ser ocupado com leite ou comida!

    Sobre trabalho, eu amo trabalhar e jamais seria stay at home mum. A gente consegue viver só com o salário do meu marido, mas só sobreviver mesmo. Com 2 rendas podemos fazer mais coisas, investir no futuro das meninas etc. Mas mesmo sem a questão financeira, eu gosto e não abriria mão. Eu tenho a sorte de poder ficar 1 ano com cada baby, acho que deixar com menos de um ano eu ficaria nervosa tb. Por que vc nao deixa ele com a sua mãe, onde ele receberá atencao individualizada até 1 ano?

    Bjs

    Curtir

    1. Engraçado vc comentar isso do suco! Eu tinha intuido isso e ia começar a procurar sobre antes de dar o suco! Rsrs pois é, esse negocio da grana pesa demais! Eu nao tenhocomo pedir pra sair e nao ter renda, mas se pudesse trocava num piscar de olhos! Rs então, vou ver tudo isso com minha mae ainda, é a melhor opçao by far!
      Bjooooos

      Curtir

      1. Tenho lido teu blog,mas nunca comentei…moro na Florida e sempre vejo o pessoal no Brasil falando do tal suco de laranja lima. Aqui os pediatras nao aconselham a dar suco. Como a Thais falou, nao e necessario,melhor comer a fruta. Outra dica, eu dava pra minha filha papinhas da Earth’s Best. São organicas, bem pouco sódio e natural, era uma mão na roda.
        Quanto a escolinha, aqui não tem essa de adaptação…chega lá e deixa. Mas te digo uma coisa: se tu precisa voltar ao trabalho, quando eles são pequeninhos assim pra eles é muito tranquilo.A minha foi com 4 meses,e nunca chorou…até hoje com 2 anos e 4 meses,super acostumada.Claro que eu fiquei insegura, chorei, mas pra ela foi tranquilo (meu medo foi sempre que ela sofresse). Beijos e boa sorte!

        Curtir

      2. Oi!! Então, sabe q eu sempre pensei isso de suco e optei por não dar agora. Nesse momento eu vou dar fruta 1x/dia, pq de tarde ele odeia. só come de manhã…rs e sssim vamos levando!
        Nossa, bom saber q essa marca é boa!Numa hora de aperto vale a pena!!! Eu só via as da Gerber e confesso q dava nojinho! rsrsrrsrsrsr
        Pois é, a gente não bateu o martelo ainda de como faremos, mas ainda temos 2 meses pra pensar e decidir! 😀
        Bjoks

        Curtir

  7. Eu sou super chata ´para comida e rezo para minha filha não puxar a mim
    Aqui volto a trabalhar final de julho e ainda não encontrei vaga para ela na creche,nem pública, nem particular,estou desesperada. Sou professora concursada e não tem como abrir mão pq para passar em outro concurso não seria nada fácil. E apesar de amar estar com ela não sirvo para só ser mãe, amo minha profissão e sei que me arrependeria, acho q mais vale a qualidade de nosso tempo juntas que a quantidade.
    Bjos

    Curtir

  8. Olha Carol, esse realmente é um dos momentos mais difíceis que eu já passei: a hora de voltar a trabalhar!Como eu sou profissional liberal tive que voltar a trabalhar quando ele tinha 4 meses, estávamos super apertados de $ e eu tb contribuo com 70% da renda de casa, então não tive escolha…Minha mãe veio de outra cidade para ficar conosco uns 2 meses; eu voltei a trabalhar menos horas para poder ficar mais com ele, mas com 6 meses ele foi para escolinha; a adaptação para ele foi fácil, para mim é que foi difícil, não conseguia nem mostrar a foto dele para as pessoas do trabalho que eu já ficava com vontade de chorar.
    Hoje ele está com 1 ano e 1 mês e eu adaptei todos os meus horários para ficar mais tempo com ele…mas em alguns dias eu chegou umas 6 da tarde e ás 7 o bichinho já está caindo de sono!E agora pra completar eu não estou dando conta de pagar a escolinha ( 1900,00!!!) e vou ter que colocá-lo em uma outra um pouco mais longe de casa ( custando 1400,00 , mesmo assim pesa muito no nosso orçamento!!!)
    Resumindo:viva um dia de cada vez!Não se cobre tanto, acho que a grande maioria das mães gostaria de ficar uns dois anos só cuidando do filhote, mas são pouquíssimas que tem esse privilégio; a grande maioria de nós não tem essa opção!Se você puder colocá-lo meio período na escolinha e depois o Thomas ficar com alguém da sua família seria o ideal…mas vá testando o que funciona melhor para vcs dois. É sofrido MESMO , permita-se chorar e sentir falta dele , é importante ele saber que pode contar com vc sempre.
    Um beijão, Nat

    Curtir

  9. Não vou negar: voltar ao trabalho foi uma das fases mais difíceis da maternidade. Poréééém, foi voltando a trabalhar que eu consegui almoçar pela primeira vez uma comida quente, além da chance de pensar em outra coisa que não fosse fralda e mamadeira, sou mto ansiosa, a qualquer coco mole eu ja tava desesperada. Sem falar que as contas chegam e meu salário faz diferença, inclusive pro futuro do Fefê, que quanto mais os bebês crescem mais gastam. Coloquei o Fefê em uma escolinha porque não confio nem na mais linda babá do mundo, deixar alguém em casa sozinha com meu filho, jamaissss! E acho que por isso ele se adaptou super bem, nunca chorou pra entrar. Pegou trocentas perebinhas, mas isso faz parte do pacote.
    Resumindo: sim, é horrível, mas é bom pro bolso e pra mente. Encontre um modo confiavel de deixá-lo (mãe, babá ou escola) e segue o baile!

    Curtir

  10. Carol, ele está um príncipe enlouquecedor de lindo!!! Pelamordedeus, não chegue perto de mim com ele que eu levo pra casa!!!
    (credo, nem brincando com isso de roubo de criança que eu estou tensa com essas histórias)

    Introdução alimentar: siga seus instintos, tudo dará certo. Instinto + pediatra de confiança = criança bem alimentada, amada, querida e curtida. Não se preocupe com a introdução dia a dia, pq, no geral, daqui 1 ano, ele estará comendo muitas coisas, em pedacinhos e vc pensará “não foi uma semana a mais ou a menos que fez a diferença mesmo”. E não fará. Se vc achar que ele não está pronto, postergue. Se achar que ele está querendo, mas não “está na idade”, dê mesmo e experimente. Mãe sabe mais do que pediatra, viu?

    Volta ao trabalho: dá cá um abraço. ô assuntinho punk em nome de Deus meu Senhor!!! Eu estou com 4 meses de gravidez (amanhã, com licença) e já penso em como eu vou sofrer quando voltar a trabalhar, daqui UM ANO inteiro. Sim, eu sofro.
    Eu não sei te ajudar, pq eu sofro. Sou dessas. Amo o meu trabalho, de verdade verdadeira, o meu marido até brinca que no dia que eu parar de trabalhar peço para voltar na sequência, pq não sei ficar sem trabalhar…. e gosto muito do que faço, onde faço, com quem faço…. Mas…. amo muito mais minhas filhas e hoje, se eu puder, paro de trabalhar sem piscar os olhos. Meu caso é parecido com o seu, já que meu marido é oficialmente desempregado e vive de freelances (na aviação), o que rende uma graninha bacana, mas não é fixo…… ou seja, o meu salário é o arrimo da casa, apesar de o meu marido ganhar muito mais do que eu, pois, no mês que ele não ganha, eu pago todas as contas. Eu ganho bem, honestamente. Pago todas as contas de casa, meu convênio de saúde engloba a família inteira, tenho 15 salários anuais, meu trabalho fica a 3 quarteirões da minha casa, eu tenho empregada e almoço em casa todos os dias. Mas a Laura passa o fucking dia inteiro na escola e eu não vejo benefício algum em tudo isso o que eu citei se ela não pode estar na casa dela, brincando com seus brinquedos, almoçando comigo. Não, eu jamais deixaria alguém com ela sozinha o dia inteiro, só de pavor de levar embora. Independente dela falar (que apanhou ou que a pessoa não fez almoço, por exemplo), eu não cogito ter alguém cuidando dela (ou da Helena) sem a presença de outra pessoa, portanto, babá/empregada, de forma alguma. Ou seja, de que adianta ganhar um bom salário, poder pagar um intercâmbio quando ela tiver 18 anos, uma boa escola com 3, se eu mesma só a vejo no fim do dia? Independente dela ficar na escola, com a minha mãe, com a minha irmã, o que me machuca é saber que ela não está comigo. E eu não estou com ela. Que pôrra de maternidade é essa, então? Maternidade folguista, que só atua nos fins de semana???? Eu sou a melhor mãe que posso ser, mas sei que está nos meus planos poder ser melhor, mais presente. Quero educar minha filha, ver ela andando e ajudá-la a falar suas palavras. Quero fazer o seu desfralde e não ficar orientando a minha mãe na função. Quero EU ser a mãe dela.
    Enfim, desabafo mode on (coisa que não falo no meu blog pq o meu chefe lê), desculpe.

    Beijos grandes e um enorme abraço!

    Curtir

    1. Putz Dani, é bem isso mesmo! Pra mim, a carreira nunca foi parte importante da minha vida, mas a grana pesa muito! Pro presente e pro futuro do Thomas. Tb não gnaho mal e tenho vários benefícios, mas eu trocava tudo se pudesse ganhar grana de um jeito a ficar com ele até fica maior, sabe? É mesmo muito difícil, mas faz parte! Vou pensar bem no que fazer, porque faltam 2 meses ainda…rs
      ah, adoro desabafo sem chefe ler! hahahhaha
      bjss

      Curtir

  11. Adoro essa troca que blog proporciona! Ainda nao sou mae. Mas o q mais pega aqui em casa é essa questao. Pq aqui no rj mesmo na baixada as creches tem preços absurdos e minha mae e sogra nao tem mais idade p olhar crianca. Se minha cabeca ja quase da um nó. Fico imaginando a situacao de vcs… Bjo.

    Curtir

    1. é mto boa mesmo essa troca, a gente já vai pensando no que fazer! rs
      então, minha sogra mora há 5 minutos de carro do meu trabalho, super perto, mas ela já tem 73anos e não tem pique pra cuidar de um bebê cheio de energia. Seria o ideal, MAS não rola…. Ela tem artrite, não tem muita energia pra pegar o Thoma sno colo e talz… minha mãe já é mais nova, mas a casa dela tá longe de ser child friendly! rs fora, que ela trabalha em casa e não sei até q ponto ficar com o Thomas atrapalharia ela…rs veremos como será! Me dói demais pensar em separar dele, mas se forpra isso acontecer, que seja com minha mãe!rs
      bjs

      Curtir

      1. Pois e! Fico tentando deixar tudo encaminhado, se isso possivel for. Aqui minha mae e sogra caminham pros 70. Nao tem mais idade! Acho maldade! Rs. Bjos.

        Curtir

  12. Carol
    Caso opte por baba você pode procurar através de uma agência. Onde moro tem agências muito sérias e assertivas na escolha de acordo com o nosso perfil, vale o investimento. E você poderia iniciar a busca antes de voltar ficando as entrevistas para teu retorno.
    Essa baba poderia também ficar com o Thomas na casa da sua mãe, assim ficaria mais segura.
    Na minha visão as vantagens da escola nesta idade são: não te deixa na mão nunca, não tem férias, pessoas com formação = estímulos adequados, vínculo (trocar de baba nos deixa de coração partido pois eles sofrem). E desvantagem é que acho importante que eles possam estar no seu espaço. Os meus ficam com baba de manha e escola a tarde. Financeiramente é bem pesado mas acho que esta sendo bom pra eles.
    Abraço!

    Curtir

    1. Então, babá seria legal SE eu pudesse pagar. Pra mim não rola, meu orçamento não permite de jeito nenhum!!! A esclhinha é legal também, mas é a mesma coisa: muito dinheiro e muito tempo que o Thomas ficará com gente que não conheço….Pode parecer besteira, mas eu preferia q ele ficasse meio período na escola e meio período com minha mãe, sei lá…vamos ver como será! rs
      bjos

      Curtir

  13. Aiii Carol, que carequinha liiindo! Ele é careca que nem o Anthony, chega a brilhar, hahaha!

    A volta ao trabalho foi a coisa mais difícil que eu já fiz até hoje, vendo o desabafo da Dani é exatamente o que eu sinto, pra quê ser mãe se eu não posso cuidar??? Mas infelizmente aqui eh assim tb, pelo menos 50% da renda da casa é minha =/

    Se passaram dois meses da minha volta ao trabalho e parece que cada dia eh mais dificil pra mim, e pra ele, que não tá se adaptando nada á creche! Se eu pudesse deixar com a minha mãe com ctz seria a minha opção!

    Beeeijos pros dois lindos!

    Curtir

    1. hahha vc acredita q esse brilho é o cabelo loiro do figura?!?!?1 hahaha Ele é super cabeludo, mas é tão fino e tão loiro q parece careca! hahahaha
      Pois é, estamos no mesmo barco! A grana pesa demais e não posso nem pensar em sair do emprego! tadinho, ele não tá se adaptando!?!? PQP, q osso!!! Isso deve ser duro mesmo! Eu vou falar com minha mãe sério sobre isso…vamos ver!
      bjos

      Curtir

  14. Desculpe…
    Quando introdizí alimentos era UM por semana, para dar tempo examinar as fezes e observar possíveis reações alérgicas.
    Se ele reaciona mal, ou fica com intestino solto/preso… percebe-se bem o q causou, impossível tais observações com um alimento diferente por dia.
    Vc pode fazer smoothie tbm e cozer no vapor tbm.
    Sorrrte!
    Eu tive de socorrer o meu por várias vezes vom o intestino “travado” pois era leite materno exclusivo até os seis meses. Foi punk e durou toda primeira infância.

    Curtir

  15. E se vc contratar alguém q ajude sua Mami?
    Ela seria os seus olhos…
    Ja q ela tbm trabalha em casa.
    E dá pra selecionar pela net tbm, intrevistar e tal, ela “a candidata” poderia ir conhecer sua Mami, a casa, e sua Mami teria tbm um parecer pra ajudar na escolha…
    Dá peninha das avós!!!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s