Amy · barriga · eua · viagem

Dicas de Viagem com pequenos

Algumas pessoas me escreveram pedindo dicas de como viajar com os pequenos…Bom, eu não tenho lá uma grande experiência, visto que essa foi a primeira viagem do Thomas, mas vou listar o que fizemos e que deu certo (ou não) para nós e a Amy….

-Saímos de casa num calor desértico e o Thomas estava de body. chegamos no aeroporto e colocamos uma calça de pezinho para ele não esfriar muito! Aqui, recordo que deixei na mala do Thomas de mão, uns conjuntos mais de frio para quando estivéssemos chegando em Toronto, nossa primeira escala. Após uma troca de fraldas, eu coloquei o macacão de fleece para ele ficar quentinho!

-Leve muitas fraldas. Eu levei umas 10, usei umas 6. numa delas, o Thomas fez xixi todo para fora – e em mim –  Na verdade eu levei bem mais do que usamos diariamente. assim, como levei também um pacote fechado de lenços umedecidos. Eles quebram o maior galho.

-Como a questão da amamentação já tava meio tensa (sempre foi meio stress ele pegar o bico de silicone e fora de casa sempre dei mamadeira), levei todas as mamadeiras e um potão cheio de leite. Levei também um reservatório cheio de água filtrada e já aquecida. Não durou muito, visto que ele mamou duas vezes antes de embarcar e dentro do vôo pedi para reabastecer com água quente. Rezo para que seja ao menos potável… :-

-No nosso caso, eu havia solicitado um assento na frente, com direito ao bercinho da cia aérea. Qual não foi nossa surpresa ao saber na hora do check in que a gata não podia ir naquele assento??? Eu poderia ir, o Ricky também, mas a Amy não. REsultado: para não ficarmos separados, nos alocaram num assento no fundo, o último e o Thomas foi no meio. Por um lado, foi até bom, porque ele dormiu no banco do meio, entre nós e ficou bem aquecido.

-Nosso vôo estava previsto para decolar às 22:30, bem a hora que o Thomas dormia normalmente (agora ele dorme mais cedo, tipo 20:30, 21hs) e por sorte assim foi: ele dormiu desde o embarque até aproximadamente 4 da manhã no horário do Brasil. Também quando ele acordou, foi aquele chororô. Levei ele pro banheiro para trocar, ele fez um mega xixizão, berrou alto quando deitei ele no trocador, foi um show de horror, afinal….. Mas enfim, sinto muito pelas pessoas que estavam no vôo mas não podia fazer nada além do que já estava fazendo… Depois, coloquei ele no sling e ele dormiu até aterrisarmos.

-Ambas decolagem e aterrisagens, ele ficou de chupeta. A pediatra orientou que ele sugasse alguma coisa para evitar a pressão no ouvido. Aparentemente funcionou, pois ele não parecia estar incomodado com nada nos ouvidos.

-Sorine Infantil: besuntei o nariz dele com isso! o ar de avião é seco demais.

-Para sairmos do Brasil, ele estava dormindo no carrinho. Precisei tirá-lo de lá, para que o carrinho fosse pelo raio-x. Patético, eu achei, mas normas de segurança…. Ainda na imigração, o cara do guichê nos pediu a certidão de nascimento dele. Na boa, ele estava com passaporte, nem passou pela minha cabeça levar a certidão de nascimento, afinal, pra fazer o passaporte precisa dela, certo? Enfim, ele nos olhou com cara de bunda e nós revidamos a mesma ass-face e fomos embora. Chegando no Canadá, passamos pelo raio-x e neste caso, não precisei tirar sling, nem thomas e nem passar o carrinho pelo raio-x. Somente as malas de mão e a kennel da Amy foram pelo raio-x (a Amy foi no colo do marido, tanto no Brasil, quanto no Canadá). Passamos na imigração americana e não nos pediram nada, além dos passaportes. Passamos em ambos os países na fila preferencial.

-Chegando em Chicago, veio a parte mais tensa da viagem: o carro. Ainda andaríamos mais 2h30 de carro e todos nós estávamos de saco cheio já….O Thomas inclusive. Eu sentia o cheiro da mamadeira meio fermentada já, faltava dar uma boa fervida nela e o Thomas tava todo grudento de suor+leite+avião. A Amy, já tinha se conformado a vida confinada numa caixa, nem miava mais. Chegamos em Madison e a primeira providência foi lavar a mamadeira, ferver e fazer um novo leite pro Thomas.

O que eu recomendo levar em avião: roupa quente, fraldinha de boca, fralda descartável, leite, sorine (ou outro soro fisiológico) e uma boa dose de reza, porque quando eles começam a chorar, você reza. E pede desculpa por todas as vezes que solteira, você reclamou de bebês chorando em avião… 😀

Para a Amy, o que fizemos: uma hora antes de sairmos de casa, tirei água e comida. Levei uma seringa para dar água para ela no avião. Dei uma dose de passiflorine para ela, em casa. Não dei mais nada, porque queria ver a reação dela antes. Ela foi miando da Zona Sul de Sp até Guarulhos…rs Chegando no aeroporto, ela ficou quietinha. Fizemos o kennel dela com a ONG Amigos de Pelo, que faz como você quer e a renda é revertida para os animais da instituição. A casinha ficou show de bola, só não gostei que a parte de cima tem uns botões de pressão. Colocamos a coleira nela e depois fechamos a casinha. Abri a porta de casa pra levar as malas e quando volto, tá a perua se arrastando pela casa com a casinha fechada – ela abriu com a cabeça a parte dos botões. Cogitamos passar na cobasi e comprar outra,mas desistimos por causa da grana. No fim, ela não tentou abrir mais a casinha e deu tudo certo. No avião, ela não miou, dormiu, ficou na dela. A cobrimos com o cobertor da Cia aérea e ela ficou de boa. Não quis comer nem beber água, acho que por causa do stress. Ela fez dois xixis dentro da casinha, que eu havia forrado com tapete higiênico de cachorro. Absorveu bem,mas xixi de gato é aquela coisa com cheiro de goiaba velha, né? Senti o cheiro no avião, mas estávamos aterrisando já. Chegamos na casa, ela comeu um pouquinho e só tomou água uns 2 dias depois. A Amy curte água corrente e ficou meio órfã da torneira de casa….rs Ela demorou uns 3 dias pra se adaptar e agora já dorme na cadeira – lugar preferido EVER em SP também.

Se você tem um animal e vai viajar, não tenha medo. Eu tava micagando de ela sofrer, fugir, miar, surtar! Obviamente deixar ela no Brasil nunca foi uma opção e não me arrependo em nada em tê-la trazido. Aqui, animal é parte da família! ❤

Imagem

-“é isso, eu sei…minha vida acabou”! hahaha

Anúncios

8 comentários em “Dicas de Viagem com pequenos

  1. Carol, ótimas dicas! Já tem um tempo que faço sempre essa viagem da Gringolândia pro Brasil e a volta, mas vou sozinha ou com o maridex. Com a Sementinha será bem diferente, e provavelmente no próximo mês de outubro será a nossa primeira viagem com ela. Vixi, já to vendo que será uma grande aventura. Não vou pensar nisso agora pra não sofrer antecipado, mas vou guardar algumas das dicas pra quando chegar a hora. Beijos!
    Rita

    Curtir

  2. Façamos uma divisão… Viajar com filhos e um mascote .. Quando soube até deixei quieto, mas esse de hoje tem uns detalhes que eu nãoa havia pensado rs.. Levar a injeção do gato, ops da Amy! hehehe Eu queria ter esse carinho por um bicho de levar até outro país, eu não tenho essa paciência, admiro a todos vocês que fazem isso. Por mim, levaria uma blusa, os documentos e uma mochila.. Odeio carregar coisas, e nos aeroportos pior, creio que vão me roubar ou vou esquecer algo kkkk. Minha esposa, não.. Ela é daquelas que se vê um unicornio colorido na sala, ela leva pra a a viagem “se precisar”. Bom fim de semana, meninos! bjs

    Curtir

    1. Rsrsrs realmente da um trabalhão levar tudo, a gente se sentiu a propria familia buscape, mas não levar a amy era fora de cogitaçao… Eu fui criada por pais malucos por animais, que me ensinaram que uma vez conosco eles não são descartaveis e sim somos responsaveis por eles ate a morte… Fora isso, a amy tem uma historia previa de 4 abandonos e mais um seria demais pea ela, ainda mais pelo amor q ela tem pelo meu marido! Rsrse mas realmente eh um trampo levar kennel, raçao, documentaçao… Ahhh sou como sua esposa, levo uma penca de coisa& rsrs desta vez, por causa do bebe, fiz as malas as pressas e esqueci meus oculos escuros, detalhe: tenho fotofobia! Kkkkkkkk
      Bjooo

      Curtir

  3. Valeu Carol por fazer o post, vou consultá- lo quando chegar a hora da viagem a nossa será bem mais curta vamos a Buenos aires levar a bebê para a família de lá conhecê-la, e o batizado tbém será por lá agora temos voo direto Curitiba / Buenos aires então será mais ou menos 3 horas de voo, mas eu sou nôia e vai ser a primeira vez então quero deixar tudo certinho para não esquecer de nada, das próximas vezes eu relaxo rs. Bjs!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s