bebê · dúvidas · enfermeira obstétrica · parto · quarto do bebê · terceiro tri

A consulta com a E. O

Daí que sexta feira foi dia da consulta com a enfermeira obstétrica que me acompanhará no TP. Ela é super conhecida nas “rodas de PNH” e o lugar de atendimento é tipo a Meca para as ativistas de parto natural, o GAMA. Tirando que TO-DA vez que vou para a Vila Madalena eu me perco, até que cheguei rápido lá por se tratar de uma sexta feira em SP. A consulta estava marcada às 16hs e cheguei 15:45.

Timidamente sentei num sofá, a sala estava cheia de mulheres, algumas super grávidas, outras fazendo cursos de doulas e algumas na Yoga para gestantes. Sentei ao lado de uma dessas super grávidas que me perguntou: “ah, que legal, vc está no comecinho né? “ e eu, sorrindo: “não, já estou com 28 semanas” – A expressão dela de incredulidade foi muito engraçada, pois ela estava de 24 e com o dobro de barriga da minha…. Me senti sofrendo bullying! rsrsrsrs Mas enfim, não fiquei nem 5 minutos esperando, quando ela, a Ana me chamou para a consulta.

Começa pela sala que, como em todas as profissionais “humanizadas” não tem aquela distância médico-paciente de uma mesa: sentei em um sofá e ela numa poltrona na minha frente. Nas paredes, milhares de fotos de nenês nascidos na água, de cócoras, em banquinhos de parto…fotos de bebês sendo amamentados, sendo acariciados, chorando, sorrindo… um néctar para os olhos de qualquer mãe. Começamos a conversar e ela me perguntou como eu havia chegado até a Dra. Cátia e contei como foi e tudo q penso sobre parto e nascimento respeitoso, Ressaltei que eu não quis passar por uma primeira experiência traumática para depois buscar a “redenção” em um parto decente…. Ela me disse que é legal eu fazer um plano de parto (o que eu já havia pensado em fazer), porque mesmo que toda equipe humanizada “siga” os protocolos de um nascimento respeitoso, é sempre bom saber as particularidades de cada casal, como no meu caso que não quero acesso venoso no braço se não houver necessidade, simplesmente porque morro de aflição e fico travada. Não gosto de mel, (muito usado para recarregar as baterias das parturientes) e etc. Disse que seria legal eu levar uma “marmitinha” com coisas que gosto de beliscar, para a hora do parto, além de levar uns gatorades e talz. Também gostei de saber que ela só vai pra minha casa a hora que as contrações engrenarem em trabalho de parto de verdade, assim posso curtir mais esse momento de transição com meu marido e gata, só e somente. Fiquei sabendo ainda que se eu entrar em TP em horário de rush, conseguimos uma escolta até o hospital: meio que me imaginei naqueles filmes de comédia, com a criança quase nascendo e o Ricky acelerando, correndo, pulando…rsrsrs

No geral, foi uma conversa muito boa, fez com que eu me sentisse mais e mais certa da decisão de ter uma equipe como essa me acompanhando num momento tão especial. Gostaria que todas as mulheres pudessem ter a oportunidade de se consultar com profissionais tão capacitadas e tão “entendedoras” do processo de parto e toda a feminilidade que há nisso! É tão reconfortante saber que tudo pelo que passarei, elas passaram e sabem como funciona e sabem como respeitar esse momento.

Não estou ansiosa demais pelo nascimento, quero muito é aguardar e curtir esse momento de chutes, socos internos e muita diversão com o parasitinha. Ainda que eu esteja sentindo alguns incômodos, como dor nas costas pós faxina, dificuldade de levantar rápido, o calcanhar dolorido depois de uma caminhada. Nada disso me importa, pois são mudanças necessárias e meu corpo tá sabendo lidar com isso e eu fico bem tranquila: sei que é um processo. Processo de criar uma vida, quer coisa mais linda, meu povo?

Agora…. contei para vocês que ganhamos um bercinho? Meu tio foi nos visitar e resolveu dar de presente a grana para comprarmos o berço, visto que a cama que era do marido não rolou…. Optamos por comprar um berço prático, que coubesse em casa e que pudesse ser usado em mais de um lugar da casa (ou em outras casas) e que fosse barato! Achamos esse da marca Cosco e ele chegou sexta! O legal é que além de ser super fácil a montagem (levamos menos de 5 min) ele fica desmontado de uma forma super fácil de guardar e além de tudo, é prático demais: dobramos e colocamos na sacola dele! Não é demais? Além disso, ele vem com um trocador na ponta e um “armário” ara deixar as coisas para as trocas de fralda à mão! Impossível não amar!

Imagem

No fim de semana compramos a tinta e algumas coisas para decorar o quartinho do parasitinha. Levamos algumas coisas para a casa da minha sogra, pois não cabia mais em casa, além de que usaremos o quarto para outros fins agora…. Depois mostro como ficou! Por enquanto será surpresa! 😀

E o fim de semana de vocês, como foi?

Anúncios

12 comentários em “A consulta com a E. O

  1. Muito boa a descrição do atendimento no GAMA. Parece que a gente tá lendo um livro, visualizando tudo o que vc descreveu 🙂 E que maravilha foi essa visita, hein? Cada vez mais se sentindo segura de que vai estar cercada de gente competente e com o mesmo pensamento que o seu no momento do parto. Parabéns!
    Esse berço é massa! Aquilo ali na ponta é um trocador?
    Bjs

    Curtir

  2. Carol, adoro sua objetividade. E o fato de valorizar o necessario!! Lindo berco!! E ahh!! Como seria muito mais belo o mundo se fossemos sempre respeitados e acolhidos como humanos. Bjos!!

    Curtir

    1. Não é? essa equipe é tudo de bom, mulheres de verdade! rsrs
      Ah, sou super objetiva, ainda mais no que diz gastação de $! já disse que prefiro gastar no parto do que com enxoval em miami! é tudo uma questão de prioridades! 😀
      bjs

      Curtir

  3. Carol, você é uma mulher de muita sorte, sabia? Morar no Brasil e querer/poder ter esse atendimento respeitoso e humanizado não é comum, infelizmente. Você ainda tem uma longa caminhada barriguística pela frente, mas comece o mais cedo possível a fazer seu plano de parto, porque assim você terá menos chances de esquecer algum detalhe.
    No mais, curta bastante a sua gravidez!
    Beijo, Rita

    Curtir

    1. Ah, é verdade! o problema é que são poucas as equipes que prestam esse atendimento e infelizmente ainda é pouco acessível para muita gente, mas foi o que disse para marido: disso eu não abro mão! Poderia gastar esse $ com muitas outras coisas, mas não, é MEU parto, do MEU filho. Eu quero respeito! ❤
      bjoks

      Curtir

  4. Parabéns pelo blog!! Indiquei para algumas amigas que tbm estão grávidas. Adoro a sua descrição de parto, pois pretendo ter o meu exatamente assim. Depois que assisti o filme o Renascimento do Parto tive certeza de que é isso que eu quero.

    bjs

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s