bebê · parasita · parto

Sobre partos….

Bom, aí que esse final de semana, o assunto parto e nascimento bombou na internet: primeiro por conta do nascimento do segundo bebê da atriz Juliana Paes e em segundo pelo nascimento ontem, do bebê real.

Engraçado saber que um mesmo ato, teve desfechos tão diferentes: no caso da atriz, o bebê foi nascido através de uma cesárea (desnecessárea, diga-se de passagem, afinal, circular de cordão e bebê “enorme” de 3,9kg não são motivo único e exclusivo para a cirurgia) e no caso da princesa, um mesmo bebê “enorme” de 3.8kg e 50cm nasceu de parto normal, quiçá natural. Será que 100g fazem mesmo a diferença entre uma via de nascimento  e outra, ou seria apenas a cultura do nosso país, acostumada a ver as grávidas como mulheres incapazes de parir? Tenho uma amiga em Londres, aquele, do casal, que tem o bebê fofo e ela ficou em trabalho de parto por 3 dias. Vejam só: 3 dias. Não foram 3 horas, 30 minutos. Foram dias. 3. O pequeno Luca não descia, sabe-se lá por qual motivo. Qual foi a conduta adotada lá? Esperar. Esperar o momento dele nascer e monitorar. Tanto é que depois da longa espera, ele nasceu de parto normal. Sabem o que ela me disse quando perguntei como ela conseguiu aguentar a agonia de saber que ele deveria nascer e não nascia? Eu tinha que esperar o tempo dele, e hoje, nem me lembro mais da dor”. Porra, chute na cara da sociedade. Comentei com ela que aqui no Brasil, no primeiro sinal da bolsa rota, ela teria sido enviada para uma cesárea com alguma desculpa estapafúrdia. Sim, brasileiros e brasileiras, ela ficou 3 dias com bolsa rota e foi tratada para uma eventual infecção, sempre monitorada. O Luca? Nasceu lindo, corado, feliz e saudável.

O que quero dizer com isso? Nada. Cada pessoa sabe o que é o melhor para si e na boa, ter um parto normal, não basta simplesmente da nossa “vontade”, como era o desejo da Juliana Paes. Você tem que acreditar que você quer mesmo, que você é capaz. Ela procurou ajuda em um centro espírita para que o bebê pélvico, tornasse cefálico. Era mais fácil ela ter chutado a obstetra cesarista e  ter contratado uma equipe humanizada, SE de fato parir naturalmente fosse o desejo dela…. Para Kate, não existia essa possibilidade: bebês nascem, simples assim. Cesárea, só em caso de urgência de fato e não uma circular de cordão….

Quando engravidei, a primeira coisa que pensei foi: legal, vou parir! Não tenho grana sobrando para pagar uma equipe humanizada, PORÉM, não abri mão disso. Quando a gente quer de fato, nos sacrificamos, vemos quais são nossas prioridades e para mim, a prioridade é parir, com a minha força e com a força do meu filho. Minha obstetra é alguém em quem confio e SEI que me indicará uma cesárea se de fato eu precisar de uma e não por algum motivo banal. Eu poderia ter usado o plano de saúde e ter economizado uma $? Sim, óbvio! Meu plano é ótimo, cobre várias maternidades e vários obstetras, mas eu quero parir, não quero ser “parida”.

Para as mães que escolhem ter os filhos de cesárea, eu não condeno. Como disse, cada macaco no seu galho e se você não se sente segura em acreditar que sim, seu corpo é preparado para isso, que você consegue, vá em frente, agende sua cirurgia. O que eu lamento é ver que mulheres como a Juliana, gostariam de ter tido a experiência da Kate: fazer nascer seu filho e infelizmente por más condutas, essa chance lhe foi roubada.

Como disse o Dr. Jorge Kuhn para mim na minha consulta com ele: “Bebês nascem, com o médico, sem o médico e apesar do médico”. Para  mim isso diz tudo: salvas raras exceções, cesáreas não precisariam ser marcadas com tanta frequencia. Mulheres podem parir, inclusive as brasileiras….

Anúncios

51 comentários em “Sobre partos….

  1. Clap, clap, clap! Aplausos de pé para a minha gêmeaaa!!! 😀
    Que lindo esse texto, Carol!
    Fica chato se eu disser que falei exatamente isso ontem aqui em casa? “Nossa, será que 100 g fazem tanta diferença assim?”, rs. Lamentável a conduta da médica da atriz. Fico triste em saber que, com ela, existem vááários outros colegas de profissão assim também. Mas enfim, sigamos nossos caminhos, né?! Cada um com seu cada qual…
    A minha decisão de parir também foi imediata (ou melhor, desde antes do positivo, né?!). Correr atrás da equipe certa é o mais importante.

    E viva o #parasitareal e a #bolotareal, hahahaha

    Beijo beijo!

    Curtir

    1. hahahaha Claro q não fica chato se vc disse isso ontem, twin! hahahahahhaahha
      Tb fico mega chateada com essas coisas, uma história é vc querer uma cesárea e outra é vc ser enganada a fazer uma….triste!
      Eu digo pro marido, que só engravidei, pra parir! ahahhahahah
      Viva o #parasitareal e #bolotareal! 😀
      bjsss

      Curtir

  2. Carol, eu tinha muito medo de um parto natural e se estivesse no Brasil teria tido uma cesárea sem nenhum questionamento sobre a necessidade da cirurgia. Aqui na Irlanda, no entanto, cesárea só em caso de emergência mesmo. Engraçado é que hoje eu não teria uma cesárea agendada por nada desse mundo. Se depois de tentar for obrigada a passar por uma, não vejo problema, não vou me achar menos mãe, mas faria qualquer coisa para ter a experiência de parir de novo. Erik nasceu num trabalho de parto rápido mas estava com o cordão enrolado no pescoço durante todo o tempo, com batimentos cardíacos muito baixos durante as contrações porque o cordão apertava e foi monitorado através de uma veia na cabeça (ele tem a cicatriz do aparelho até hoje) e nem assim me sugeriram não esperar. Acho muito triste que muitas mães não tenham pelo menos a opção de tentar um parto natural.
    Um bejio

    Curtir

    1. Exatamente!!! Se eu tiver que passar por uma cesárea necessária, no problems, vambora que tá tudo certo, o que me entristece é esse medo de desconhecido….essa minha amiga de londres tb teve esse monitor na cabeça do Luca, e no fim deu tudo certo!! Tb acho triste, aqui a gente mal tem a opção de tentar…por isso peguei uma equipe humanizda. é super caro, mas prefiro pagar isso à passar por uma cirurgia…. 🙂
      bjoks

      Curtir

  3. Adorei o texto!! Mas fico me perguntando…. O que mais, além de comodidade para o médico, está por trás desta febre de cesarias eletivas?? Se, imagino eu, para a equipe médica do hospital não faz tanta diferença ( por conta da carga horaria e plantões).

    Curtir

    1. Acho q a grande maioria das mulheres tb não se informa direito e acaba vendo que as atrizes, famosas, todas acabam na cesárea e saem na foto de cabelo arrumado, nem pensam em tentar um normal….Não sei, acho que une-se a fome com a vontade de comer, sabe? médicos que querem o comodismo e a smulheres que compram a idéia do “não sentir dor”….
      é triste mesmo! 🙂

      Curtir

      1. Carol, acho que é bem por aí!! É seguir o fluxo, sabe?? Já ouvi mulheres querendo fazer cesarea numa maternidade mega famosa aqui do rio pq saem de unhas feitas e cabelo escovado!! Aff!!

        Curtir

  4. Desculpe a critica, mas acho que vc tem que respeitar a opção dos outros…Vc é muito radical em relação ao parto…sabia que algumas mulheres preferem o parto cesárea e nem por isso são menos mulher, mãe e os filhos são pessoas traumatizadas??? Cada um na sua…palmas pra vc que quer parir naturalmente…pois eu (gravida de 27 semanas) vou ser parida e não tenho nenhum problema com isso, é e sempre foi minha opção e respeito quem quer PN.
    Acho que vc deveria parar de criticar publicamente a opção dos outros..vc fala como se parto cesáreo fosse a pior coisa do mundo, uma maldade com o bebe e um absurdo sem tamanho, e a coisa não é bem assim……

    Curtir

    1. Então, eu sou radical com O MEU parto, em momento algum critiquei e critico a opção de quem prefere a cesárea. Se vc ler novamente meu post, vai ler que digo exatamente isso. Se vc quer marcar a cesárea, é sua escolha, vá em frente a escolha é SUA, assim como é a MINHA parir naturalmente.
      Não critico a opinião dos outros, critico a falta de escrúpulos dos médicos que enganam as mães escancaradamente com as desculpas mais esfarrapadas para empurrá-las para a cesárea eletiva.
      PAra mim, o parto cesáreo seria a pior coisa do mundo, e tirar o bebê antes do tempo dele é maldade sim, ele nem sabe o que está acontecendo.
      Se você fica confortável com essa situação, parabéns. Eu jamais me sentiria confortável em marcar uma cirurgia para fazer nascer meu bebê.
      Leia novamente o post para que vc possa entender que não critico quem marca cesárea, apenas para mim isso não funciona e no mais, opinião é como bunda: cada um tem a sua.

      Curtir

  5. É isso aí Carol!
    Minha doula de no máximo 1,70m e, mesmo cinquentona, ainda é bem magrinha teve 3 partos normais e cada bebe tinha quase 5 kg (pedi pra ela repetir, pois jurei que a primeira vez tinha entendido errado, mas era fast fünf kilo! mesmo). Depois dessa eu nuncamaisnavida que aceito que o bebe era “enorme”. Ah, minha irma nasceu com 2 ou 3 circulares de cordao de parto normal e, que eu saiba, ninguém nunca faou para a minha mae do “enorme perigo”. Nessa do cordao eu nao acredito a 20 anos.
    Chega a me virar o estômago a mídia espalhando (e com isso meio que legitimando) falsos motivos para a cesariana. Isso é um desservico pra sociedade!
    Aqui na Alemanha parir ainda é a regra. Minha cunhada nao conhecia ninguém que ela soubesse que tivesse feito cesariana (e ela é cheia de amigas com filho pequeno), nunca tinha visto a cicatriz e morria de medo do pós-cirúrgico. Fui eu a explicar pra ela que hoje em dia cesariana é segura e que a cicatriz das minha amigas era pequena. Ah, minha cunhada acabou tendo um parto ótimo!
    Mas olha Carol, um dos maiores medos/mitos de PN – sim, a vagina alargada – aqui nao encontra terreno fértil, pois o plano de saúde obrigatório paga aulas de ginásticas para recolocar o assoalho pélvico no lugar. A mulherada ama essas aulas, até as minhas amigas e conhecidas mais reservada já falaram que é maravilhoso fazer, os olhinhos brilham tanto que pelo jeito fica melhor que antes… hehe.

    Curtir

    1. Pois é!! aqui no brasil a cultura é completamente deturpada! aqui no meu trabalho, conhecço duas mulheres (dum universo de 300) que tiveram PN, a maioria já agenda cesárea e pronto… Sei lá, sou bem “européia” nessa questão….acredito que a cesárea é sim ótima, nos casos em que é de fato necessária… o pior é que as mulheres aceitam cada desculpa esfarrapada pra isso, que me pergunto: será que elas operariam um estômago, à toa? um coração? sei lá…hehe
      Exatamente,por aí as coisas são demais! super evolu[idas nesse aspecto! e as aulas de assoalho pélvico deviam ser ensinadas nas escolas daqui! hahahahahhahahahahahhahahaha
      Bjoks

      Curtir

      1. Carol, eu vou além, será que o conselho médico nao cassaria a licenca de um médico que indica uma cirurgia de coracao/estômago sem indicacao?
        Mas olha, a questao nao estar na Europa, a questao é simplesmente estar fora do Brasil. Nenhum país faz tanta cesariana como o nosso!
        Em relacao às minha amigas e familiares no Brasil eu comemoro quando deixam (as maes, mas principalmente os médicos) o bebe nascer no tempo dele. Já considero isso uma vitória!

        Curtir

  6. Oi Carol!
    Conheci seu blog ontem e achei seu texto maravilhoso. Também odeio quando vejo médico dando desculpa esfarrapada pra cesárea eletiva, e pior, na imprensa. Porque aí o povo ouve, acredita e passa pra frente como se fosse verdade. Então, depois que a m*** já está feita no imaginário coletivo, todo mundo pensa que vai matar o filho enforcado se não operar. E ai de quem fala (e prova!) o contrário, vira radical xiita que prefere ver o bebê morrer, desde que ele não saia por um corte na barriga. Como se o problema fosse a cesariana, e não o motivo infundado (a MENTIRA!) e as possíveis consequências de fazer uma desnecessária. É difícil, viu!
    Ah, e parabéns pela gravidez e muito amor pro seu parasita! Fiquei brava, mas gostei muito de te conhecer! Hahaha!
    Bjs!

    Curtir

    1. EXATAMENTE!!!!! è isso que penso, o problema não é a cesárea em si, mas a mentiras que contam para facilitar a vida de todos…mas como disse, é minha opnião, não condeno quem marque a cesárea, falta informação e a culpa, não é da mãe! heeeheh
      bjsss

      Curtir

  7. Oi, querida! Td bem?
    Então, acho que cada mãe tem sua opinião e é bom respeitar todas né? Achei que no seu post vc defendeu sua opinião, mas tb respeitou quem pensa diferente, sim.
    Eu só quero dizer que eu escolhi a cesárea não por achar que eu não consiga parir, ou por medo da dor, só é a minha decisão e não me acho inferior por isso pq pra mim o mais importante é que minha filha chegue ao mundo de uma forma que me deixe feliz e que eu tenha certeza que não vá prejudicá-la.
    Bjos!

    Curtir

    1. Exato! Eu não condeno quem marca cesárea, acho que cada uma tem o direito de escolher o que prefere. No meu caso, prefiro esperar o parasita nascer no tempo dele e não acho que quem marca uma cesárea é menos mãe nada disso…. Eu acho que cada um sabe o que é melhor para si e na boa, se pra pessoa a cesárea é o que dará a segurança que ela precisa, vá em frente, mas para mim não serve desta forma! hehe Obvio que se eu rpecisar de uma, encaro numa boa, o que não faria é marcar sem motivo! 😀
      bjosss e obrigada pela visita! 🙂

      Curtir

  8. Ai ai ai…questão q não acaba nunca de ser polêmica.
    No Brasil é mais q conhecido essa cultura cesarista! Eu não condeno, até pq fiz uma. Nada planejado, nada eletivo, mas tb nada urgente urgentíssimo q necessitava talvez de fato de uma cesárea. Enfim, quem era eu ali, sugestionável e leiga pra dizer pro meu médico qdo ele me disse “vai nascer hj”? Eu não era nada. Queria apenas q a Anna viesse ao mundo saudavel e q nada de pior nos acontecesse. Eu podia ter “batido o pé” pedindo um pn? Claro. Mas seriam riscos a toa, sendo q eu não entendo PATAVINAS de medicina. Fui na dele.
    Se ele é cesarista ou o q for, eu não sei. Acho q um pouco sim, mas a minha vulnerabilidade do momento não me deu tempo de tentar se quer questionar qlq coisa com ele. Se ele e dissesse q a Anna teria de nascer pelo meu nariz, eu aceitaria. Isso é fato. Quem estudou foi ele, eu fiz adm…rs
    Enfim….

    A Anna nasceu de uma cesárea linda e sim, eu a pari! Pq não?
    Afinal eu nao a gerei? Então, a pari. Através de métodos “não convencionais” mas eu estava lá! Participei de tudo, a peguei no colo assim q ela nasceu, amamentei logo em seguida. Oras, isso foi ou não um parto?
    Concordo q um bebê ter 3.900 não seja motivo plausível pro bebê não nascer de PN. Eu nasci com mais q isso e com 54 cm de parto NATURAL, pq em 1980 não se tinha peridural pra isso. Mamãe me teve lá na raça! Coragem! rs
    Mas sim, é possivel!

    Eu até hj tenho essa vontade latente. Não me frustrei e nunca me senti menos mãe pelo fato da Anna Laura ter nascido de cesárea, mas queria experimentar a sensação de um trabalho de parto. Não de 3 dias (hahaha) mas eu queria sentir as dores, ter a bolsa estourada naturalmente, essas emoções q só a gente pode passar….mas ainda não sei se será possivel.
    Se não der, ok. vou PARIR Bernardo da mesma forma q pari a Anna, sem frustrações, sem arrependimentos. Afinal filho é filho. Até qdo não sai da gente é filho. Enfim!

    Esse assunto rende.
    Iiiii se rende.
    Desde a gravidez da Anna eu vejo discussões assim. Geralmente não palpito. Acho q cada um escolhe o q quer pra si.
    Mas como eu AMO seu blog, claro q decidi falar…rsrsrs

    Mas admiro vc pela sua escolha e de coração, espero q sua vontade seja além de respeitada (pelo vista ja está sendo), q ela seja realizada!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    Beijos em vcs

    Curtir

    1. hahah Exatamente! é como eu falei: cada um sabe o que é melhor para si!! Eu, Carolina, não marcaria uma cesárea para nascer meu parasitinha, mas se por ventura, durante o TP eu precisa rde uma, ok, vambora! ele vai nascer e é isso que importa!
      realmente é um papo que rende, mas tb acho que cada um tem mesmo uma opinião e devemos respeitar! Claro q vc não pode se sentir “menos mãe”, imagine, o parto é só uma parte do processo todo que envolve a maternidade! Quem fala isso é sem noção! Eu realmente acho que se de repente vc prefere uma cesárea, espere pelo menos o baby dar o start de que vai nascer, sei lá, acho menos traumático! heheheheheh Eu tb nunca palpito sobre isso, pq rende pano pra manga, mas hj quis falar! hehhehhehehe
      AAAAh, tb adoro seu blog e a Anna é linda! ❤
      bjokssss pra vcs

      Curtir

      1. Ta certa! E vc falou de uma maneira plausível, agradável, sem apontar o dedo pra nada e nem levantar bandeira. Acho q é isso mesmo! Tem gente q adora apontar o dedo e falar o q pensa e acaba magoando…não foi, obviamente, seu caso! 😉
        Bjokas

        Curtir

  9. Só digo uma coisa: BATE AQUI, CARAN! o/
    Não me entra na cabeça essa história de marcar hora pro bebê nascer. A coisa não é tipo ir ao salão de beleza. O buraco é beeeem mais embaixo.
    No teaser do Renascimento do Parto, o obstetra diz a seguinte coisa: “Você marcou uma cesárea para sexta às 16h. Ok. Isso foi acordado com o bebê? Você sabe se ele estará pronto pra nascer na sexta às 16h?”. Achei genial porque a questão é mesmo essa.
    Agora foda ser oprimida por um sistema que não respeita a fisiologia do parto. Time is money. “Vamo lá que eu tenho que viajar” “Se não nascer até semana que vem vai ser complicado porque eu vou viajar”. E a mulher acabando virando objeto e detalhe no momento que mais devia ser protagonista.
    Sonho com o dia que não precise se pagar tão caro pra ser respeitada.
    Excelente teu post!

    Beijoooos
    http://eamamaesim.blogspot.pt/

    Curtir

  10. Carol, tudo bem?
    Leio seu blog há bastante tempo e adoro, mas essa foi a primeira vez que me deu vontade de comentar. Também sou a favor de parto normal, mas não sou radical quanto você. Admiro demais as pessoas que optam por um parto natural e humanizado, mas eu, Maria, não tenho essa coragem. Estou de 30 semanas e vou tentar meu parto normal SIM, mas no hospital. Apesar de achar que o conforto do lar seria a melhor coisa do mundo nesse momento. Mas o medo de que algo dê errado?! Sei que existe toda uma equipe por trás, ninguém é irresponsável, mas isso, pra mim, atrapalharia a “minha hora”, não ficaria relaxada e totalmente focada no parto, entende?
    Quanto ao caso da Juliana Paes, acho muito difícil julgar e condenar a cesárea dela, afinal não é só uma circular de cordão que pode levar a uma cirurgia, não temos o histórico de saúde dela e muito menos o que aconteceu na hora H. Também acho complicado comparar o parto dela com o da Kate, principalmente baseada em 100g. São pessoas completamente diferente, com histórico de saúde e momentos diferentes. Seria até injusto. Não curto comparações, entende?
    Acho SIM que, no Brasil a cesárea está banalizada demais! Que é “chique” optar pela cirurgia quando não há necessidade. E sei muito bem que existem médicos que optam por isso pela comodidade e pela grana (que é maior do que a de um parto normal). E não concordo com isso!!!
    Enfim, é um tema polêmico que sempre vai gerar discussão. Só acho que cada mãe tem que decidir o que quer para si e para seu bebê. Tranquilidade e paz na hora do parto é o que importa.

    Beijo para vc e para o parasita!

    Curtir

    1. Pois é, por mais que um parto domiciliar esteja nos meus sonhos, não vou encarar nesta primeira gestação, vou ter no hospital mesmo, mas com uma equipe humanizada. Tb me sinto mais confortável em saber que qqer problema estou ali no hosp! 😀
      Pois é, o problema para mim, não é a cesárea em si, imagine! ela salva vidas! o que me incomoda é a banalização mesmo, virou chique, como vc mesma disse, é isso aí! Como eu falei, eu, Carolina, não marcaria o parto de forma alguma, mas se precisar, sei que minha médica não vai dar alguma desculpa furada para isso…. para mim isso é importante!
      Como vc dissE: tranquilidade e paz na hora do parto é o que importa mesmo e para mim, muito dessa tranquilidade vem em conjunto com o acompanhamento da minha médica! 😉
      De forma alguma eu julgo quem opta pela cesárea, imagine, isso não compete a mim, só digo que para mim, não funcionaria! 😀
      bjoks e obrigadão pela visita! 😉

      Curtir

  11. Mas e como adivinhar se meu médico, na hora do ‘vamo vê’, não vai inventar desculpas, ou utilizar motivos não tão importantes, pra fazer uma cesárea?
    pergunto isso pq quero, sim, parto normal (no hospital), mas sou totalmente leiga e na hora não vou dizer pro médico: ‘ah não, isso nao é motivo… vamos continuar esperando’ simplesmente pq preciso acreditar no médico. eu não sei o q é motivo ou não pra fazer cesárea…

    toda essa dúvida é pq descobri q estou gravida semana passada… huhu… minha primeira consulta é essa semana, com um médico q ja atendeu uma tia minha, e fez parto normal… mas só isso é suficiente pra confiar nele? ou o médico deve levantar bandeira do parto natural pra eu poder confiar? só esses nao enganam a gte até o fim e na hora fazem cesarea? medo de ser enganada…

    bju flor!! agora, mais q antes, to grudadaa no seu blog… e sua barriga ta liiindamente redondinha!!

    Curtir

    1. Paty II, desculpa me meter no blog alheio, mas me identifiquei com sua dúvida. Eu mudei de médico 3x antes de decidir (com o apoio do meu marido) pelo parto domiciliar.
      O que eu fiz pra “fugir” desses médicos, li. Li muito, me informei muito, devorei blogs, procurei grupos no facebook e me emponderei.
      Indico o blog: “Estuda Melania, estuda” (ela inclusive tem uma lista de indicações “falsas” para cesárea) e “Cientista que virou mãe”. Tem um grupo no facebook que chama “Cesárea? Não obrigada!” e tem muitos GOs humanizados e doulas de toda parte do país. Nesse grupo el@s indicam grupos de apoio ao parto humanizado, GOs, doulas, obstetrizes. Tiro muitas dúvidas lá, pode te ajudar a decidir pelo melhor médico e parto pra você.
      Beijos
      PS: Carol, desculpa a intromissão =D

      Curtir

    2. Então, eu super recomendo que se você quer mesmo um parto humanizado, que vc comece lendo o site do Gama e da Dra. Melania Amorim, Elas são supra sumo da humanização do aprto e colocam todas as maiores dúvida em relação a isso.
      Estar acompanhada de uma equipe humanizada não vai me “isentar” de uma cesárea, apenas que se isso for o indicado, ela não será por um motivo-mito, 😉
      Minha obstetra faz parte da equipe de parto humanizada mais top de sp, por isso confio nela cegamente!
      Ah, entra sim, no que pudermos nos ajudar, estamos aqui! 😉
      Bjoks

      Curtir

      1. Obrigada pelas respostas meninas!!! não conhecia esses sites mesmo… vou pesquisar mais sobre o assunto e me manter informada!!! 😉

        Curtir

  12. Carol, desculpa o desabafo e não quero ser grossa, mas esse apo de “não sou menos mãe pq tive cesárea” é tão sem sentido… Em nenhum momento vc condenou quem faz cesárea, só expôs o seu ponto de vista em relação a isso. Conheço mulheres que tem pânico do PN e quiseram marcar a cesárea e são felizes com essa decisão, ponto, ótimo pra elas… Elas não mães piores do que as que passaram 3 dias em TP, claro que não. Eu sempre acho que cada mulher é a melhor mãe que pode ser pro seu filho, nesse caso a via de nascimento realmente não importa.

    Eu, LOUCA ASSUMIDA *KKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKKK*, nunca marcaria uma cesárea, mas se na hora P a minha obstetriz dizer que eu preciso de uma, ok, não me sentirei “roubada”.
    A nossa (sim, me incluo nessa) crítica são pros médicos que ignoram o desejo da mulher de querer parir, me dói ler relatos de mulheres que foram enganadas por GOs “fofinhos”, eu poderia ter sido, mas tinha me informado e qdo o médico me disse que a vagina nunca mais voltaria ao normal e que brasileiras não conseguem parir, eu fugi. Mudei de médico 3x (e tô de 16 semanas), até achar um que vai me deixar ser protagonista do meu parto, que vai me deixar fazer parte o nascimento do meu bebê, que vai deixar meu marido assistir e me apoiar durante esse momento que será o mais importante das nossas vidas e que só vai me mandar pra faca se for realmente necessário.

    Beijocas

    Curtir

    1. EXATAMENTE!!! esse papo de menos mãe me enche o saco, pq não foi minha intenção ao escrever esse post….pessoas com problema de interpretação de texto fazem uma tempestade em copo d´agua, oh god!
      O que me incomoda é exatamente isso q vc falou: a enganação! isso me revolta!
      MAs tb concordo com vc, pelo menos estamos bem assessoradas 😉
      bjoks

      Curtir

  13. Perfeito o seu texto, Carol. Acho que os nove meses servem também para isso, para pensarmos o que queremos e irmos atrás do que entendemos como uma condição digna e humana de botar um filho no mundo. Às vezes a gente leva mais tempo para tomar as rédeas da situação, enquanto outras pessoas, como você, já sabem desde o começo o que querem. E isso é ótimo, porque dá tanto trabalho que é melhor ter mais tempo para achar as pessoas certas, confiáveis, às quais se possa confiar nos acompanhar nesse momento tão delicado. Só tenho uma coisa a acrescentar ao que você disse: acho que existem quereres e quereres. Tem gente que quer com garra, com força, vai atrás, se informa, faz o melhor possível e cria todas as condições para conseguir ter um parto normal, quando esse é seu desejo. E tem gente que quer, mas sem se implicar muito. Quer mas não quer. Quer mas não vai atrás de mudar nada, fica esperando cair do céu o parto humanizado apenas por ter dito que era assim que queria. Eu não sei, acho que tem gente que se sente constrangido a dizer que quer parto normal ou amamentar mas que, no fundo, não quer tanto assim e vai levando até o final para dizer que tentou e não deu. Enfim, cada um sabe de si e dos seus desejos, mas não vejo por que não assumir que quer cesárea ou afins. Estou dizendo isso pensando na Juliana Paes: se ela realmente quisesse, ela teria todas as condições de ir atrás do seu parto normal. De novo, não é uma condenação nem nada, apenas fico aqui pensando que seria bom se cada um pudesse ser mais coerente com seus desejos e assumi-los. E ir atrás, porque ninguém vai parir de parto normal assim, como um milagre dos céus. Não hoje em dia, não no Brasil. É preciso correr muito atrás. E, por isso, parabéns novamente por ser ativa em relação ao seu desejo. Abraço.

    Curtir

    1. Vc falou tudo! um complemento de tudo que eu quis dizer com o meu post! tem gente q quer e vai atrás, gente que diz que quer e aceita ser enganada e gente que não quer e ponto. Eu respeito cada decisão, mas para mim, Carolina, eu não quero, não aceito, quero o que for melhor para mim, o que funciona para mim!!!
      Adorei seu comentário! TOP!
      bjoks
      Carol

      Curtir

      1. Fiquei realmente invocada, escrevi um texto a respeito no blog. Porque cansa ficar ouvindo essas defesas estranhas de uma logica que faz com que “escolher” uma cesariana seja normal.

        Curtir

      2. Ai, pois é…isso cansa demais! a cultura de partos aqui no brasil é ridícula. enquanto encararem isso como um comércio+evento médico, nada vai mudar…..vê o circo q fizeram com a juliana paes: lembrancinha, fotos, quase narração em tempo real…com a kate: nada. kkkkkkkkk

        Curtir

  14. Concordo em genero numero e grau! Apesar de ter feito cesarea me senti bem com isso. Ok meu bebê estava com 2 circulares do cordao no pescoço (que eu nao sabia) mas acho que se eu tivesse tido mais apoio teria esperado o parto normal, mas ficaria preocupada com a historia do cordao no pescoço dele #maeétudopirada

    Cada um sabe de suas escolhas. Eu era contra marcar cesárea, mas depois da minha própria experiencia acho q se a mulher não se sente segura para esperar marque sua cesarea ué 🙂

    Ainda faço um post sobre isso #polemica

    Curtir

  15. Olá Carol,
    No momento sou uma desejante que já procura informações sobre gravidez e partos (loucaaa). Ultimamente tenho me munido de informações, relatos de parto de forma humanizada para quando o neném vier ele decidir o momento de chegar. Adorei seu relato e concordo que o corpo é MEU e eu decido o melhor para MIM e para o bebê. Minha mãe sempre diz que com os três filhos, teve os três tipos de parto possíveis: com fórceps (eu, por imperícia médica), normal (meu irmão do meio) e cesárea (o caçula da família). De todos os três ele disse que o que mais gostou foi o normal, pq o tempo de nascer foi respeitado o que não aconteceu no meu, ela se recuperou bastante rápido e voltou logo para casa. Minha tia também teve os dois filhos de parto normal e também recomenda, assim depois de tantos depoimentos o que poderia escolher? Também não questiono e nem julgo que opta por cesárea, mas eu desejo que o MEU seja natural e humanizado e ponto.
    Outra coisa que achei linda na Kate foi a saída da maternidade: radiante, serena e com uma barriguinha pós-parto. Sim nós mulheres não ficamos chapadas quando saímos da maternidade, tudo ainda está voltando pro lugar. Me irrita quando vejo uma mulher saindo da maternidade sem barriga nenhuma como se isso fosse a coisa mais normal do mundo. Poxa nosso útero aumenta de tamanho, a pele do abdômen distende, as mamas se enchem de leite, a estrutura física muda consideravelmente, ou seja, não somos feitas de plástico e sim de carne. Paciência, tudo vai voltar pro lugar.
    Desculpa o texto longo, mas foram as considerações que me passaram pela cabeça agora.

    Bjus e que seu parasita chegue cheio de saúde.

    Curtir

    1. Exatamente!!! Adorei seu comentário! a Kate é demais, a cultura européia encara o parto como uma coisa familiar, que “faz parte”, sabe? aqui no brasil a cobrança por um corpo esguio, pelas fotos na maternidade, lembrancinhas, cesáreas é uma coisa de louco!
      Parabéns pela sua escolha: se informar antes de engravidar é o primeiro passo para um parto decente! Sendo munida de informações, fica mais fácil de encontrarmos a melhor equipe, a melhor médica…. ;-D
      Bjoks

      Curtir

  16. Menina o post bombou!!! Muito bom levantar essa questão, e realmente tem pessoas com sérias dificuldades de interpretação de texto, porque durante TODO o post você frisou que essa era sua escolha e que não criticava quem escolhe outro tipo de parto.
    Adorei o post e fiquei muito triste com o caso da Juliana Paes, não sei o que os médicos alegaram, mas o principal meio para se conseguir o parto que se quer é ler, pesquisar, estudar muito as opções, e acho que isso faltou para ela e falta para muitas mulheres.
    O problema não é optar pela cesárea é passar por uma sem saber o que irá enfrentar, completamente despreparada e desinformada.
    As minhas parteiras dizem que ninguém produz o que não consegue parir, adoro essa frase e uso com todo mundo que fica questionando minha escolha pelo parto natural!
    Parabéns pelo post!
    Bjuss

    Curtir

    1. pois é, as pessoas se ofendem demais com as opiniões! eu não julgo ninguém, só sei o que quero para mim e meu baby! ehehe aí vc diz que quer um aprto natural e é tachada de radical,m louca….blá, blá, blá é difícil viu?!?! hehehehe
      bjoks e tks pelo apoio!

      Curtir

  17. Conheci seu blog hoje e não resisti a palpitar nesse assunto, pois acho importante a polêmica que ele levanta. Infelizmente, o Brasil é um país onde predominam as cesáreas por questões $$$; afinal, se tanto o SUS quanto os convênios pagam o mesmo para os dois tipos de parto, é mais vantajo$o para o médico fazer a cesárea, pois ela permite que ele organize sua agenda de modo a fazer muitas consultas no mesmo dia e, assim, ganhar mais $, já que o parto normal leva horas e não permite esse agendamento. Estou quase na 28ª semana e troquei de obstetra recentemente, pois estou em uma gravidez delicada (prefiro chamá-la assim do que de gravidez de risco) e, numa das últimas consultas, fui mal atendida pelo obstetra porque ele estava nervosinho com uma gestante que tinha atrasado 2 horas para a internação para realização da cesárea. E eu com isso? Eu estava ali, na MINHA consulta, no MEU momento de atenção. Pra piorar, no mês seguinte, fiquei sem retorno dele durante uma infecção urinária e crise de cálculo renal. Troquei de médico sem pensar duas vezes. Este era a favor de cesárea (tenho até dúvida se realizou algum PN na vida), mas minha médica atual apoia o PN, pena que meu histórico (risco de parto prematuro, hipertensão, diabetes gestacional e fratura no sacro-cóccix) inviabilize o PN. Isso me deixa chateada, pois sempre fui a favor do PN, nunca tinha pensado em cesárea, ainda mais que minha mãe mora longe, o marido trabalha o dia todo e não tenho $ pra uma empregada me ajudar durante a recuperação da cesárea. Porém, essa vai ser minha realidade em novembro e, já que é para a segurança de minha filha, torço para que dê tudo certo com a gente. Boa sorte em seu parto e parabéns por defender sua opinião e sua vontade!

    Curtir

    1. Realmente a realidade obstétrica brasileira é triste! Para se ter um aprto digno (nem digo só normal) a gente tem q gastar! Assim, eu acho que médico pró parto normal é difícil, é raro e infelizmente acabamos caindo nas mesmas desculpas que eles dão pra mandar pra cesárea….
      Vc já chegou a assistir ao filme Renascimento do Parto? Lá eles discutem muito essa questão, acho legal ver, especialmente para nós grávidas! 😉
      Boa sorte pra vc tb e que dê tudo certo!!! 😀

      Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s