Uncategorized

Natal e o Bolo de Sorvete.

Natal sempre foi minha festa favorita. Levando-se em consideração que eu era a única criança de uma família por 6 anos, os presentes sempre eram destinados a minha pessoinha. O tempo passou e eu fui ganhando priminhos e priminhas, mas sempre o Natal era feliz. Minha avó se esbaldava na cozinha e ficava desesperada achando que a comida sempre seria pouca, que as pessoas passariam fome e todos odiariam o Natal. Meu pai, sempre reclamava de ir a casa da sogra, andar 8km e ficar lá interagindo com a família. Ele ia de birra e sempre voltava rindo. Eu e meu irmão voltávamos com presentes e empanturrados. No dia seguinte, era dia de voltar a casa da vovó e comer – os restos da ceia e toda a sorte de novas comidas que ela fazia, claro. Senão passaríamos fome e odiaríamos o Natal.

Dia 24 tinha sua magia pois como o “Papai Noel” viria, meu tio levava a mim e depois meus primos para dar uma volta de carro até um lugar na Av. Dos Bandeirantes, assim dava tempo de o “Papai Noel” colocar os presentes embaixo da árvore e não ser pego no flagra por nós. Quando cresci e fui promovida a ajudante de Papai Noel, via que era o tempo certo de a gente fazer uma maratona no estilo Amazing Race e descer todos os presentes. Era um trabalho em equipe. Um pegava no quarto, outro descia as escadas e outro arrumava embaixo da árvore. Era família. No dia 25, a magia era comer a sobremesa, o Bolo de Sorvete. Minha avó sempre disse que queria ter uma tradição, algo do qual nós sempre recordaríamos e sempre lembraríamos dela e essa tradição era essa sobremesa. Nunca era suficiente e, ao contrário da comida, a sobremesa era sempre pouca e a cada Natal ela fazia mais um, na certeza que seria suficiente, nunca era, mas ela tentava.

Passam-se os anos, e a vida cruel leva minha avó embora, assim sem mais nem menos e a família fica órfã. Eu, ao menos, fiquei. Pior que ser órfã de mãe, é ser órfã de vó. Órfã de Natal. Órfã de Bolo de Sorvete e sua magia.

Logo no primeiro Natal sem ela, eu resolvi abraçar a causa e me joguei na pilha de receitas do caderno cheio de massa dela, e fiz. Meu primeiro Bolo de Sorvete. Aquele que sempre nos estapeávamos para comer, eu era a dona do segredo e carregadora da tradição. Senti que ela ficou orgulhosa de mim, por primeiro, ter feito um bolo tão bom quanto ao dela e por levar adiante a tradição, algo que ela sempre quis que existisse na nossa família.

Hoje, estou me preparando para minha maratona de bolos. É, porque como toda família que se preze, a minha é brigada e por isso, meu Natal, época que sempre foi a mais feliz da minha vida, agora se divide. Preciso fazer um bolo para cada uma. E os faço, com carinho, com prazer, com cheiro de creme na casa toda.

Desejo que meus filhos tenham lembranças de Natal tão ricas como as minhas e que a tradição do Bolo de Sorvete vire para sempre, uma tradição Natalina, como minha vó sempre quis.

Se depender de mim, sempre será.

Agora, me dêem licença, pois preciso bater umas claras em neve.

DSCN0423

 

Anúncios

11 comentários em “Natal e o Bolo de Sorvete.

  1. Que delícia seu post, mas confesso que fiquei esperando (com água na boca) a receita do bolo de sorvete. Como será? Terá consistência de bolo, de torta, de sorvete? Qual o sabor?
    hmmmm
    Acho que esse troço de amamentar está acabando com meu apetite…ehehehe
    Bjs e bom Natal!
    Para mim, também sempre foi a melhor época do ano todo!

    Curtir

  2. Eu tenho uma relação esquisita com o Natal. Ao mesmo tempo que eu amo eu tb não gosto. Família brigada, separada e mais a do marido…. Por isso no nosso acordo “pré nupcial” decidimos e comunicamos que as festas de final de ano seriam sempre em nossa casa, pra conseguirmos juntar todas as famílias. Tb tomamos essa decisão pensando em quando tivermos filhos, imagina ficar “pingando” de casa em casa com um bb ou criança pequena? Acho complicado…
    Eu tb faço esse bolo de sorvete, fica delicioso. Farei de novo esse ano =D
    Mas a única tradição que temos na família é o Amigo Secreto, que ainda não sorteamos o desse ano, tenho que ver isso amanhã *kkkkkkkk*
    Beijos

    Curtir

    1. hahah nem me fale, minha familia tb é dividida e meu pai deu para não querer ir na minha casa. Sempre arruma uma desculpa. Estou ignorando esse ano e nem comentei nada de natal até agora….rsrsrrs
      de qualquer forma, a sobremesa tá garantida! eheh
      bjos

      Curtir

  3. Parabens por manter a tradição! Tenho certeza que sua avó está mto orgulhosa de vc! Lindo post! La em casa a tradição é o famoso bolo de nozes do meu avô, que passou de pai pra filho (ele tem 5 homens, acho que por isso só os homens fazem!). Esse ano é o primeiro Natal que o Samuel (meu filho) passará conosco do lado de fora da barriga! Tenho certeza que será mto especial e que logo logo ele estará ajudando o vovô a fazer o bolo!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s