bebê · começo · gata · grávida

A gata e o bebê

Aí que marido e eu temos uma filha, a Amy. Amy Cathouse para os íntimos. Adotamos nossa filha peluda (cujos bigodes são idênticos aos da mãe humana)  há mais ou menos um ano e meio e a história dela é conturbada: foi doada 4 vezes, sendo nós, sua quarta família. A primeira era uma mãe com duas crianças que gostavam de arremessar uma filhote de gato de um beliche. O segundo, adotou com a namorada. Perdeu o amor, perdeu a gata e a devolveu por se lembrar da ex toda vez que via a felina. A terceira, adotou para que a Amy fosse companhia para seu gato bonachão. O que ela não contava é que, minha gata, toda trabalhada na ZL de São Paulo era maloqueira. E batia no gato. E o gato tinha tanto medo dela que vivia escondido no armário, resultado: volta pra adoção. A quarta família fomos nós, depois de um começo turbulento: ela chegou numa sexta e eu, que SEMPRE tive cachorros, não sabia que gatos miavam  A NOITE TODA por alguns dias para se acostumar à nova casa e devolvemos ela para a doadora, por acharmos que ela nunca se adaptaria. Acontece que eu sou uma pet lover e eu me apaixonei pela Amy desde quando a vi no site que adotamos e eu queria ela para ser nossa peluda. E acabamos voltando na casa da moça e buscamos ela, para sempre. Como ela não tinha nome, associei os passiflorines que dei para ela dormir, seu canto de blues à noite e sua pelagem morena, que seu nome não poderia ser outro: Amy Cathouse.  E aí, que voltamos à primeira família dela: a com crianças. Vocês me perguntam: mas, e AEÊÊÊÊÊ, como faz quando vier seu parasitinha? Eu lhes respondo: Na nossa casa, os animais são da família. Mostro a língua para você que pensa que animais são só animais e pronto. De fato, ela é animal, mas é carinhosa, retribui nosso amor e é companheira e assim será até o dia que São Fransisco a levar para o céu. Até lá, sua vidinha será como sempre foi: com comida, trânsito livre pela casa (e pela cama) e com muito amor. Já ouvi absurdos de que precisaria dá-la como quem dá um saco de batatas, quando viesse o bebê. Que eu precisaria que ela ficasse longe, que ela atacaria e comeria meu bebê quando eu estivesse longe e por aí vai. Eu e marido nunca ligamos e sempre combinamos de que a Amy chegou antes e é prioridade. Ela vai ter acesso livre à casa e ao bebê. Se o bebê apanhar dela, é porque fez coisa errada e vai aprender e assim será. Ou seria. Se eu não tivesse descoberto esse fim de semana que a Amy tem PA-VOR de criança. Tipo, pavor Caps Lock tamanho 72. A coitada teve o primeiro contato dela com o bebê-fofo-londrino ontem e simplesmente corria dele como gato foge de veterinário. Foi hilário ver aqueles dedinhos pequenininhos querendo pegar os bigodes dela e ela com aquela cara de  “puta gato estranho que vocês trouxeram pra casa”. Ensinei o bebê a passar a mão de leve no “mitzi-katze” e ele adorou. Ela, no entanto, ficou com cara de “Mãe, na boa: eu JURO que não vou mais usar o sofá de half-pipe, mas tira essa mãozinha gorda e branquela da minha coxa?”.

De qualquer forma, tenho certeza que quando for a vez do meu parasitinha a Amy saberá que ele (a) é irmãozinho (a) dela e que mal não fará. E se fizer, ela tem pata branca pra ensinar que não pode!  Essa é nossa opinião e quem tem animais, sabe o quanto eles são importantes e para mim adoção é coisa séria. É um compromisso com o bicho que não podemos desfazer nunca, e ela, agradece a nós todos os dias e por isso seremos também gratos!

Afinal, digam: ela é ou não é uma gata?

amy

O bigode é grande, mas a gata é a da frente!

Anúncios

15 comentários em “A gata e o bebê

  1. Linda sua gata!!!! Eu sou alérgica a animais que soltam pelos (gatos, cachorros e afins) e meu marido é um pet maníaco, se tivéssemos uma cozinha um pouquinho maior certeza que já teríamos um cachorrinho, mas tem que ser um que não solte pelos.
    Qdo tu engravidar vai ouvir várias coisas sobre os gatos, mas eu já li que mta coisa é mito. No Blog “Conversando com Bernardo” ela fala sobre isso, bem interessante!
    Beijinhos

    Curtir

  2. Nossa!!! Ela é uma gatona!!! E que estoria legal a dela.. E a de vcs tb!!!
    Assim que peguei Filomena algumas pessoas acharam um absurdo!! Eu tentando engravidar e de repente apareco com um gato!!! E todo estrupiado!!! Mas ela ta aqui e ela tem livre acesso e sempre tera!!! Ela é da familia assim como Bartolomeu.. E quando nos mudamos pro Canada agora ha pouco?! “Vcs vao levar eles? E a Filo tb vai?” Oi?! Pq nao?! Nao entendi…
    Me irrita, confesso!!
    E é isso ai!! Amy vai arrasar com o baby e eles vao ser amigos sim!! Ela vai perder esse medo de crianca.. Ou nao. Rs..
    Beijos!!

    Curtir

    1. Pois é!! as pessoas falam mais que a boca…rsrsrs Eu acompanhei a saga da Filomena e confesso que qdo vc disse que ia se mudar, eu pensei: cara, imagina se ela não leva a coitada da Filó??? rsrsrs Ainda bem que deu tudo certo!
      Vamos ver, a Amy vai ter que se acostumar: NA MARRA! hehheheheh
      bjoks

      Curtir

  3. Quilinda! Eu sou apaixonada por animais desde pequena, sou mais uma pessoa de gatos (embora o marido goste mais dos cãezinhos), a gente tem uma gatinha aqui que é filhotinha ainda tem 10 meses e ela é minha filhinha huahua não conseguiria me desfazer dela de jeito nenhum! A unica coisa que tem q se fazer é pedir pro seu marido cuidar da caixinha de areia da Amy enquanto vc estiver gravida ou amamentando 😉
    Quanto ao contato com os bebes não se preocupe ela se acostuma 😀 E com certeza serão inseparaveis depois de um tempo!

    Curtir

  4. kkkkkkkkkkkkkkk!!! Só descobri seu blog hoje e estou me divertindo horroooooooores e morrendo de rir aqui!!!
    Tb tenho gatos (2) e os amo incondicionalmente…. Estou grávida de dez semanas e todo mundo me pergunta o que vou fazer com eles!!! oi? como assim o que vou fazer??? – Vou socar a cara de qualquer um que me perguntar isso!!! Essa é minha vontade… Bichinhos são seres vivos, que amam e que tem sentimentos sim… e eles vão continuar comigo ad eternum…. e com o baby tb! Nem que tenham que dormir todos juntos e misturados no berço!!!
    Beijos enormes pra vcs!!!

    Curtir

  5. Olha só!! Nunca tinha lido esse post!
    Não sabia que Amy tinha vindo do AUG..adorei! que bacana a história dele e ela finalmente ter achado um lar com tanto amor onde pode ser filha como merece!!!!
    Tb nunca tinha visto foto da carinha dela… linda!!!! Adoro um narizinho manchado! hehehe
    Beijos em vcs!

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s